Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 5.418.060 Visitas Únicas Hoje: 1.224
Usuários Online: 267
Sistema de Busca
Documento sem título

Qual a aparição de Nossa Senhora mais importante na História?

Medjugorje

Fátima














Newsletter Espacojames
Receba nossas atualizações diretamente no seu Email - Grátis!
 

Artigos Site Aarão
Aqui estão relacionados alguns dos artigos extraídos do site www.recados.aarao.nom.br, site do Sr. Arnaldo que com inspiração divina, colocam matérias belíssimas que nos aproximam do amor de Deus e nos conduz à salvação.




Salvar em PDF






Visto: 1904 - Impresso: 49 - Enviado: 37 - Salvo em Word: 34
Postado em: 27/11/10 às 19:01:04 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=6742
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

Abaixo segue a cartinha de uma leitora e divulgadora, que gostaria de compartilhar com os amigos do Movimento Salvai Almas, as visões que ela teve durante a Santa Missa, especialmente na hora da fila da Comunhão. Eu tornei a perguntar a ela se confirmava a visão e depois coloquei ao Cláudio para confirmar, e a Mãezinha disse que realmente procede, ela realmente viu o que está descrito abaixo. Comento ao final!

  
Arnaldo, 

Quero relatar o que me aconteceu durante a Santa Missa na qual participei hoje, na Catedral Metropolitana. 
Já durante a homilia eu via, com os olhos do meu corpo o Monsenhor que celebrava, mas no meu intimo enxergava como se ele fosse Jesus, como se pode ver na maioria das imagens que conhecemos, até mesmo nas vestimentas. 

Logo que o Monsenhor e os ministros da comunhão começaram a distribuir-la, aconteceu igual: os olhos do corpo os viam, mas no interior via a imagem de Jesus independente para qual deles eu olhasse. 

Antes de começar a distribuição, Jesus me aparecia belo e radiante, com roupas muito limpas, e assim era para todos os comungantes, a mesma cena, mas não os via distribuindo a hóstia de pão, e sim dando um pedaço de carne, com sangue bem vivo, para cada um. Em seguida Jesus traçava o sinal da cruz na testa das pessoas e depois depositava suas mãos brilhantes sobre a cabeça de cada um. 

Mas notei que conforme a fila seguia foram que como aparecendo chagas em seu Corpo, o sangue escorria e eram poucos, muitos poucos os que ao chegar sua vez, ao invés de O deixarem limpo das chagas, ou apenas com um pouco do sangue, a maioria quando se aproximava, ia deixando Jesus mais e mais machucado. 

Que dor no coração que vontade de chorar! 
Parei de olhar e me distrai no canto que se cantava, comunguei e me ajoelhei bem em frente ao altar como de costume. No final da Santa Missa o Monsenhor sempre asperge água benta sobre os fieis então a maioria assim que comunga corre para bem perto do altar. 

De onde eu estava pude voltar meus olhos ao Monsenhor e novamente meus olhos o viam mais no intimo via como que a imagem de Jesus, que dor ele estava totalmente dilacerado, como se acabasse se descer da cruz como se viu no filme a paixão de Cristo! O sangue cobria todo o corpo e Nossa Senhora e os anjos O ampararam, levando-O até o altar e assim Jesus ficou como que consolado, ao ser socorrido por Nossa Senhora e os anjos até que se guardasse a Santa Hóstia no Cibório. 
Logo que terminou o canto, após a comunhão voltei novamente meus olhos e vi Jesus mais uma vez, agora estava radiante, muito brilhante e com uma beleza sem igual, sorria e cumprimentava a todos os presentes. 

Talvez seja uma coisa de minha cabeça mais queria compartilhar isso com vocês irmãos, do Movimento Salvai Almas, e ficaria muito feliz se o usassem. 

Sim meus olhos viam o Monsenhor e os ministros distribuindo a Santa Eucaristia, porém em meu íntimo, aos olhos do espírito, era como um filme onde no lugar deles eu via o próprio Jesus. 
Sou leiga e você pode corrigir palavras se errei alguma! E como não falei com ninguém a respeito eu usei as palavras que achei correto. Por exemplo, não sei se realmente se chama cibório onde se guarda as hóstias consagradas. 

Mais lhe afirmo que meu relato é verdadeiro, e acrescento que quando Jesus foi levado por Nossa Senhora e os anjos ao altar a quantidade de sangue que escorria era tão imensa que descia escada abaixo. 

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Numa mensagem ao Cláudio de 1998, Nossa Senhora assim descreve a fila da comunhão, como acontece na maioria das igrejas e das Santas Missas, em todo mundo. É inaudito o número de sacrilégios diários, e quando se diz que o Domingo é exatamente o dia da semana onde os católicos mais pecam, este é um dos motivos. Uns pecam gravemente por faltarem a Santa Missa de preceito, outros pecam também gravemente por comungarem com suas almas carregadas de pecados graves. É incomensurável o sofrimento de Jesus. Vejam! 
  
Paz! 

Veja a comunhão: É Jesus, o alimento vivo, verdadeiro, Eterno! Entrega-se totalmente, vítima dos  pecados do homem a este mesmo homem, num ato magnânimo de amor e perdão! Com alegria, isto o faz, para que toda a humanidade caminhe para a eternidade, santificada e pura! 
Vês o banco de comunhão? O que vês? 

Uma fila de renegados, maltrapilhos, mutilados, mal cheirosos, arrastando-se escandalosamente a passos pesados, num barulho ensurdecedor! Um a um vão receber o Corpo de meu Filho! O tesouro mais precioso, mais caro, vai parar no âmago mais sujo, nojento, diabólico de milhares de pessoas... 

A fila não para, porque o operário não pode negar e vai entregando o Santo ao imundo! 

Vês o meu Filho? Desolado, calado, a cabeça pendente. Seu coração grita com todas as forças: “Pai, se podes, afasta de Mim tal sofrimento”. Mas sabe que é preciso continuar! E o bando asqueroso O pega, engole... e O vomita!... 

Pai perdoai-lhes, porque não sabem o eu fazem!... 
(Mas, Mãe, nem todos...) 

Graças a Deus, filho! Graças a Deus! Mas são poucos, tão poucos, que a fila tão imensa os esconde! 

Vês? São os mais humildes, calados, refletem seus pecados, unem-se aos Anjos em adoração constante, corações abertos, puros.. almas Santas... aliviam as dores atrozes de Jesus dando a Ele, o que merece: O aconchego  amoroso, o repouso, a paz! Jorra amor abundante nestes filhos queridos! 

A justiça será feita. Ai dos escarnecedores! Ai do bando de mutilados que ao invés de hinos de amor, cantam a desgraça de si próprios ou grunhem, rosnam, latem... 

Jesus está para todos indistintamente, mas poucos, pouquíssimos, estão para Ele! Meneia a cabeça inconsolado, olhos fundos. De Seus olhos, não saem mais lágrimas!... Quando terminará? Não demorará! O Pai já não suporta mais ver Seu Filho ultrajado e humilhado! 

Ai dos renegados, dos mutilados, dos asquerosos! E não tardará... Esgota-se a paciência Infinita! Benditos os poucos. Construirá o Novo Reino, junto a Meu Filho, de felicidade Eterna! Aos outros, a maldição eterna! Amém? 

(Mãe, muitos gostariam de comungar e não podem...) 
Só Deus determina quem pode ou não! No entanto, Jesus se entrega a todos. O Pai faz o julgamento! 
(...) 

Eu, Maria Rosa Mística, vos abençôo: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!. 

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

  
Nós estamos num tempo onde Deus tem mostrado aos seus filhos a realidade incrível deste assombroso mistério do Amor, não apenas a presença de Jesus na Eucaristia, mas o fato de Ele SER a Eucaristia viva. Quero dizer: Jesus não apenas ESTÁ na Eucaristia, mas Jesus É a Eucaristia, Ele É Deus, e É o Alimento, do corpo e da alma. 
  
E mais pessoas estão vendo, como esta descrição acima, a realidade que se esconde por trás de algo que parece tão simples, tão pequeno, tão sem mistério aparente, tão frágil – e para alguns até sem valor – mas que na mais assombrosa realidade é algo infinito, como é infinito o próprio Deus. Não temo errar se disser que nem 1% dos católicos do mundo inteiro tem de fato este conhecimento mínimo, capaz de viver sem ver o que esta pessoa viu, para compenetrar-se da sua importância vital em nossa existência. Quanta cegueira a nossa! Porque ainda dentre os poucos que um pouco compreendem, miseravelmente vivem mal, não amam nem adoram profundamente. 
  
A mensagem ao Cláudio, passada há 12 anos atrás e uma das primeiras que ele recebeu, é de uma clareza ímpar para demonstrar a espantosa realidade do sacrilégio, o ato de beber a própria condenação – como diz São Paulo – indo receber Jesus com a alma carregada de faltas graves. Impressionante a cegueira espiritual dos católicos, que podendo apropriar-se da Vida recebendo Jesus em estado de graça, com  a confissão em dia, escolhem a morte recebendo-O em pecado! Inaudita a cegueira dos pastores que ao invés de esclarecerem ao povo estes mistérios, sua importância vital, antes dormem um sono de morte, afundados em seus delírios teológicos. 
  
Delírios abomináveis, que os levam a afastar os adoradores dos sacrários, expulsando Jesus para cantos escuros, ou para capelinha fora da igreja, quando deveriam fazer exatamente o contrário: tornar o átrio principal em trono do Eterno Rei e nosso Deus, enchendo-o de adorares fiéis, humildes e contritos! Delírio de retirar os genuflexórios para evitar que o povo se ajoelhe e adore, isso quando está e Filipenses 2, 9 Por isso Deus o exaltou soberanamente e lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho no céu, na terra e nos infernos. 11 E toda língua confesse, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é Senhor. 
  
E quantos delírios mais! Delírio teológico de quem já nega a presença real de Jesus na Eucaristia, isso quando Jesus É a Eucaristia, Corpo Vivo e pulsante, alimento eterno, que São João bem descreve no capítulo 6 de seu Evangelho. Delírio de dizer que Jesus quer ser recebido de pé, que quer ser comido e não adorado, quando isso frontalmente fere o disposto no Sacrossanto e Dogmático Concílio de Trento, jamais abolido, que fere com anátema de excomunhão para quem nega adoração a Jesus Eucarístico, para quem nega sua Presença Viva e Real e permanência nos Sacrários, ou até mesmo a necessidade de te-LO habitando entre nós. 
  
Ontem mesmo eu conversava como nosso vigário – que no próximo ano será pároco – e ele me disse que mudará completamente as coisas aqui. E a primeira coisa é que Ele deixará totalmente ao cargo dos leigos toda a parte financeira enquanto ele cuidará apenas dos sacramentos, em especial Confissão e Eucaristia. Deus seja louvado! Na Matriz haverá um dia especial para Confissões toda semana, e mais que isso, usará do livro Confesse Bem para que as pessoas voltem a fazer boas confissões, não também estas sacrílegas. É pela confissão bem feita que começa a Santa Eucaristia recebida em estado de graça, aquela que deixa Jesus radiante quando a nós Se entrega, e não chagado e sangrando como a visão apontou. 
  
Outra coisa que ele afirmou que mudará é que não haverá mais Santas Missas de corpo presente nos enterros, nem nos casamentos. Porque é exatamente nestes casos que mais sacrilégios acontecem: todo tipo de celerado, maçom, espírita, evangélico, traficante e outros mais, tanto os que não acreditam, quanto os que fazem por pura blasfêmia se apressam a receber o Corpo de Jesus como se fossem justos.  Tais pessoas não praticam a fé, não vivem os sacramentos, não estão em estado de graça, não cumprem o preceito dominical, o que é pecado grave sim, entretanto, cinicamente vão à fila da Comunhão, até porque têm vergonha de ficar no banco, pensando assim: se eu não for os outros vão achar que sou um pecador! O que o faz pecar triplamente! 
  
Nós temos, assim, nestes tempos finais, que procurar todas as formas e meios de valorizar a Eucaristia – Deus conosco até o fim do mundo – porque ela é nosso maior escudo, e fonte de poder. O demônio tenta, de todas as formas, destruí-la e consegue vencer muitas batalhas, na medida em que caem os sacrários e aumenta sem cessar o número dos comungantes sacrílegos. Aliada a isso, nós temos esta imensa plêiade de sacerdotes que não acreditam mais na Eucaristia, que a tratam com desleixo, não vive, nem mais adora, além do que tantos celebram sacrilegamente. Como Jesus poderá entrar no corpo sacrílego de um sacerdote em pecado grave? 
  
É por isso que Jesus tem se mostrado a estas pessoas especiais, apresentando seu sofrimento real ao ter que adentrar em corpos putrefatos, que lhe provocam outros tantos e contínuos calvários. É indizível o descaso com que Jesus Eucaristia é tratado pela imensa maioria dos católicos. Primeiro pelos que o recebem em pecado grave, segundo pelos que não sentem necessidade de alimentar-se Dele, terceiro pelos que não O adoram, e, mil vezes mais doloroso, pelos maus pastores que celebram de forma mercenária, que banalizam o Sacrifício, continuam em falta grave, e na verdade não sabem o que fazem. Sua conta é salgada, a vara da justiça os espera! 
  
Ainda a pouco me telefonou uma senhora dizendo que dias atrás ela entregou o livro A Caminho do Fim ao seu pároco, e ontem ao sair da Santa Missa ela a procurou. Diz ela que por causa do livro ele destratou-me, chamou-me de ladrão que enriquece às custas dos outros, que eu falo mal da Igreja, e completou dizendo esta grosseria: este Arnaldo que cai tomar no... Vocês sabem o resto! E depois de dizer isso, foi fazer a bênção do Santíssimo, como se nada tivesse acontecido. 
  
Vejam, para mim, isso não me atingiu nem um pouco, mas quando a senhora me falou que ele foi tocar no Santíssimo depois de ter usado de termos tão escabrosos, me doeu até no fundo da alma. Que tipo de sacerdote é este, que trata as pessoas com tamanha grosseria, não somente a mim, mas principalmente à sua paroquiana? porque seria tão fácil com amor de pastor e verdadeira caridade pedir a ela que tomasse cuidado, caso não concordasse com algo sobre o livro. É ou não um sacrílego? 
  
Assim, visões como estas são permitidas por Deus para que defendamos a Eucaristia, se preciso for com a própria vida, porque sem ela não existe vida humana na terra: satanás nos trucidaria em menos de um minuto! E doravante nós veremos, cada dia mais fortes os sinais de nosso enfraquecimento, pois ele se dá com os sacrários que são afastados do centro dos templos, com a não adoração, nem mais visitas como Jesus merece. De fato, já é provado que, em toda Igreja de onde Jesus foi tirado do centro, diminuíram em 70% ou mais as visitas de adoração. Ponto para o diabo! É ele quem inventou que Jesus não quer ser adorado, mas comido! 
  
Neste sentido, se pode dizer que as comunidades merecem ficar sem a Eucaristia. Isso porque todas as que aceitaram passivamente, sem lutar, que seus párocos, os quais dando ouvidos a satanás a tiraram do centro, realmente hão de ficar sem nada, e milhares morrerão de fome por causa disso. Então Jesus irá morar apenas nas casas daqueles que O defenderam, que lutaram para evitar que fosse expulso fora da igreja ou posto de lado, estes sim, os verdadeiros adoradores merecem sua presença em seus lares. O tempo de tudo isso acontecer está próximo! 



Fonte: www.recadosaarao.com.br











Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 27/11/10 às 19:01:04 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.




LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES