Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.324.626
Visitas Únicas Hoje: 25
Usuários Online: 296
Sistema de Busca

 

Artigos Site Aarão
Aqui estão relacionados alguns dos artigos extraídos do site www.recados.aarao.nom.br, site do Sr. Arnaldo que com inspiração divina, colocam matérias belíssimas que nos aproximam do amor de Deus e nos conduz à salvação.




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 2780 - Impresso: 68 - Enviado: 38 - Salvo em Word: 57
Postado em: 07/11/10 às 14:05:45 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=6581
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

Como se defender do maligno? Você dirá: oração! Que você diria então deste último fato. Contou-me uma senhora, “gigante” na oração, que ela vem de uma família católica, de pais “santos”, que só fazem é rezar. Ela tem mais quatro irmãs, todas elas de muita, mas muita oração, todas dedicadas à igreja em suas comunidades. Pois todas as cinco vivem separadas de seus maridos – todos eles amasiados com outras e sofrem muito – entretanto nada parece demovê-los a voltar para suas esposas. Delas, nenhuma vive com outro homem! Que você diria disso? Verdade é que, segundo esta senhora, tanto os pais, quanto elas cinco irmãs, colocam este sofrimento diariamente pela conversão dos seus maridos e como expiação, nenhum deles revoltando-se contra Deus. Um caso realmente raro! Mas lembre-se: a oração ainda e sempre é a única forma, aliada a outras! Sem oração não se vence o poder das trevas! Abaixo você verá também, que é impossível vencermos sozinhos aos demônios.

Relatados assim alguns exemplos – há milhares deles - vamos agora passar fórmulas já testadas  e aprovadas, principalmente pelos nossos santos e santas, na defesa de nossas almas e até de nossos corpos, nesta terrível luta contra as trevas que nos perseguem. São João da Cruz, escreve Georges Huber, é provavelmente o mestre espiritual que mais sublinhou o caráter dramático da opção que o espírito do homem é chamado a fazer perante os objetos que a imaginação lhe apresenta. Ter um domínio completo da sensibilidade e, especialmente possuir um controle perfeito da memória imaginativa, é guardar a “porta e a entrada da alma”. É por em xeque o maligno!
 
    Está aí uma colocação perfeita da forma de ação do inimigo de nossas almas. Na verdade os demônios, que são muito mais inteligentes do que os homens têm a capacidade de conhecer os nossos pensamentos e de perceber facilmente as nossas inclinações. Basta que eles se plantem em nós, naquela pequena faixa que está entre o consciente e o inconsciente, para dali produzir em nossas mentes as sugestões mais diversas. No momento decisivo - continua Huber - uma consciência iluminada reconhece as sugestões do diabo e a sua malícia. A vontade da pessoa encontra-se então diante de um dilema: aderir ao mal, ou afastar-se dele! Muitos, porém, que desprezam a correção, que fazem pouco caso do demônio ou acreditam que ele nem exista, ou ainda que não conseguem exercer sobre si e sobre seus sentidos e inclinações uma perfeita vigilância, estes facilmente sucumbem já às primeiras investidas.
 
    Todas as pessoas que se acham ou não se sentem tentadas, que se cuidem. De certa forma elas já são presas do maligno, pois, ou não percebem as suas insídias, ou estão sendo lentamente cozinhadas em fogo brando, já que as suas atitudes, seu modo de vida, sua maneira de pensar, de ser e de agir, de certa forma seguem já um caminho de perdição. Estas almas, ocupadas às vezes ao extremo com as coisas deste mundo, terão um grande susto ao chegar às portas da eternidade, no momento de seu julgamento particular. Então, muitas delas verão que foram presas fáceis ou se deixaram docilmente conduzir pelos espíritos infernais, que nem precisaram de grande esforço para as por a perder. Ai destas almas!
 
    Aí a pessoa pode perguntar: basta então aceitar a sugestão inicial para já acontecer o pecado? Não! Até aí não acontece nem mesmo o pecado venial. Ocorre, porém, que pelo simples fato de a pessoa “aceitar discutir” com o maligno, examinando a sugestão por ele apresentada, significa já uma pequena vitória do tenebroso. O perigo começa aí, porque aceitando esta sugestão inicial, logo ele apresentará novas e mais sugestivas imagens, até conseguir que a pessoa decida pelo pecado, ou caia ingenuamente no ardil, pecando do mesmo jeito.
 
     Se, depois desta sugestão inicial que você aceitou, isso é, a partir do momento em que você se dispõe a “dialogar” com satanás, deu já o segundo passo, mas ainda não é pecado, nem venial. Vem então a terceira, uma quarta imagem, e tantas outras, ainda mais sedutoras...Se, então, você decididamente afasta o mau pensamento, vitória sua, e Deus seja louvado! Se você a recebe e se delicia com ela, pecou em seu coração! É como uma foto pornográfica: você se deliciou com ela, adulterou em seu coração. Assim, vejamos:
 
     Que fazer? Proposta 1: seja “covarde”! Fuja até mesmo desta sugestão inicial! Não lute contra o demônio de frente, porque cedo ou tarde, você acabará perdendo para ele. Este espírito feiticeiro não pode ser batido por nós humanos sozinhos, em seu poder de seduzir e enganar. Ele pode, como vimos, nos apresentar coisas falsas, como se fossem boas. Verdade, então, sua vitória contra ele será tão maior, quanto antes você conseguir controlar a sua “memória imaginativa”, fugindo das imagens “bonitas” que o pestilento lhe apresenta.
 
     Para isso, a melhor forma é “usar a foice”. Que é a foice? É um instrumento cortante, que dispõe de um longo cabo, o qual permite cortar as coisas bem longe do corpo da gente. Quer dizer, é preciso que você aprenda a cortar os maus pensamentos, já antes de eles serem formulados ou tão logo eles surjam. Falo em cortar de seco, e sem discussão, sem diálogo com ele. Qualquer pessoa, com um bom exercício e treino mental, pode em muito se antecipar à vinda do mau pensamento, cortando-o antes que ele plante raiz no consciente. Isso nos levaria a dar aquela primeira vitória ao sedutor. Veja, porém, que a batalha tem que ser constante. Tem que ser contínua, pois o bicho, além de asqueroso, é tão persistente que não larga a sua presa com facilidade. Ele é como os urubus numa carniça. Verdade então, quem não consegue controlar sua memória imaginativa, é sempre presa fácil deste monstro horrendo. 
 
    Uma das formas de “usar a foice”, é a chamada “oração em línguas”. As pessoas ligadas à RCC sabem muito bem do que falo. Todos estes sabem que a oração em línguas é um tormento para o diabo, porque a ele, como criatura que é – embora super inteligente – não lhe foi dado o dom de interpretação, de tal forma que ele se sente desconcertado diante dos que assim rezam. Imagine – num pequeno exemplo – que você esteja numa roda de pessoas que conversam, e de repente eles mudam de idioma, começando a falar coisas que só você não compreende.
 
     Imagine então se começarem a rir, mesmo que nem seja de você! Você fica “como um peixe fora d’água”, não é mesmo? Pois é mais ou menos assim que os demônios se sentem. Afinal, eles não sabem se você está rezando, xingando, ou mandando que eles vão se ajoelhar aos pés de Jesus! E eles tanto detestam serem enganados, quanto mais se não conseguirem entender alguma coisa que o homem diga! O demônio é por natureza extremamente orgulhoso! Ele odeia que um ser humano ria dele. Afinal, ele nos trata sempre por estúpidos! E de certa forma, tem razão: somos estúpidos mesmo!
 
     Tente este expediente fantástico da “foice”, com a oração em línguas. Quando alguma tentação lhe vier, não precisa gritar alto! Basta cortar de chofre o pensamento inicial, colocar seu pensamento em Deus e exprimir, mesmo baixinho, algumas palavras confusas, qualquer coisa, por maluca que seja, que lhe ocorra na mente. Se o pensamento mau insistir, volte à carga! E assim, uma, duas, três, tantas vezes quanto for necessário, até que o demônio fuja, pois Deus não permite que nenhuma pessoa seja tentada acima de sua capacidade de defesa. Se você pedir, Ele virá em seu auxílio. E é exatamente por este motivo, que ninguém poderá alegar mais tarde diante de Deus que não sabia que algo era pecado, ou que foi tentado além do que ela podia suportar.
 
     Assim, quanto mais indisciplinados forem os nossos sentidos, mas facilmente somos tentados por imagens associadas ao prazer, ao ter, ao poder, ao comer, pois o demônio pode alimentar nossa fantasia até o extremo do pecado grave por pensamento. Quem não consegue dominar seus pensamentos, não é capaz de controlar sua memória imaginativa, é sempre uma presa fácil do tentador, que nele encontra campo de ação e de segura vitória.
 
    Segundo ponto de defesa importante: a oração constante! Não resta a menor dúvida que, qualquer pessoa que não reze, é presa facílima do tentador. São João da Cruz afirma que o demônio teme a alma que está unida a Deus pela oração, tanto quanto teme o próprio Deus! Se, pois, estamos unidos a Jesus Cristo, nos tornamos imbatíveis na luta contra as trevas, não, é claro, pela nossa força particular, mas sim pelo poder do Deus a quem nos entregamos. A oração feita com o coração, nada mais é que o reconhecimento de que NADA podemos sem a ajuda de Deus, e que somos incapazes de resistir sozinhos, mesmo as mais pequenas tentações. Com isso também reconhecemos, que nem mesmo nossos trabalhos e outras atividades podem ser feitas sem Deus. Assim, se você quer ser presa facílima do inimigo de sua alma, não reze jamais! Se, por outro lado, quiser ser sempre vencedor, reze muito! Especialmente reze o Rosário!
 
    Já que falamos em Rosário, devemos mencionar Maria! Esta mulher especial, única e inatacável, a quem a Trindade Santíssima concedeu todo o poder necessário para destruir o poder do inferno e desbaratar toda a quadrilha de biltres que os segue aqui na terra, é certamente nossa grande aliada. Ao simples nome de Maria, todo o inferno foge em debandada, pois este nome lhes ressoa sempre nos ouvidos, sinalizando para o dia em que serão esmagados todos os poderes deles, sob os pés desta pequenina e humilde serva do Senhor. É, pois, a imitação de todas as virtudes de Maria, entre as quais sem dúvida a humildade – antítese do orgulho de satanás – um dos melhores meios de evitar as tentações e fugir das malhas do enganoso sedutor das trevas.
 
   Todo homem que não for humilde é um prato cheio para o diabo! Quem é orgulhoso participa do exército infernal. E uma das formas de ser orgulhoso, pode ser apenas achar que, sozinhos, somos capazes de enfrentar o espírito maligno! De fato, se Deus permitisse que os demônios exercitassem sobre nós todo o seu poder – e sua fúria - em questão de alguns minutos, não haveria mais nenhum ser humano vivo na terra. É, pois, deles que devemos ter medo, segundo o próprio Jesus: daqueles que além de poder matar o nosso corpo, podem levar nossa alma à perdição eterna. E como Maria é humilde, também a Ave Maria é a oração dos humildes. Reze muitas Ave Maria, todos os dias.
 
   Uma família, uma casa, então, que estiver cheia de Ave Maria, é certamente um baluarte inexpugnável. A família que reza o terço é tanto no conjunto, quanto individualmente, uma forte candidata a sair vencedora nesta batalha infernal. Sim, batalha, porque o que está em jogo é na verdade o nosso destino eterno. É pois, da nossa maior ou menor união com Deus aqui em vida, que lançamos a sorte da nossa alma. Quando Deus permite que sejamos tentados, até mesmo fortemente, Ele nos está dando uma incrível prova de amor, pois com isso adquirimos méritos insondáveis para a eternidade. Temos, pois, que provar aqui na terra, que amamos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos, para aí, sim, sermos merecedores da maior glória eterna. Consagre-se à Virgem Santíssima todos os dias. Coloque-se Sob o seu manto protetor. Encha sua casa de Ave Marias! É a forma mais carinhosa de se colocar no coração da Santíssima Trindade.
 
    Outra arma, talvez a mais espetacular de que dispomos, para nos defendermos do poder aliciador das trevas, é sem dúvida a Santa Missa e a Sagrada Eucaristia! Mas, antes de qualquer coisa, vou ser claro: Missa sim! Eucaristia sim! Mas tudo isso em perfeito estado de graça. De nada adianta irmos à Mesa Sagrada, com a alma cheia de pecados, imaginando que com isso estamos nos protegendo do mal. Aí o efeito é exatamente o contrário. Tenho visto muitos pregadores que até lembram do valor da Santa Missa, mas esquecem de falar que nela, a Sagrada Eucaristia só é plenamente eficaz, e tem valor de remissão infinito, quando precedida de uma boa e perfeita confissão. Aliás, São Paulo nos diz em Cor 11. Que quem recebe o Corpo do Senhor e forma indigna, come e bebe a própria condenação. Quer dizer, ao invés de nos ajudar, põe a perder nossa alma.
 
    De fato, São Cirilo diz, que o sacrilégio é certamente uma das maiores fontes de poder que damos a satanás sobre as nossas almas. Depois do aborto, este é certamente o melhor atestado que damos ao maligno para nos dominar. Eis que o sacrilégio é um pecado cumulativo. Ele vai aos poucos enfraquecendo a alma. Vai criando ao redor dela uma certa casca terrível, que logo a sufoca. Milhares de católicos – percebo isso – sentem-se perseguidos pelo maligno, sabem que ele atrapalha as suas vidas, vivem até angustiados porque “nada dá certo”.
 
     Também acham que ao rezarem, Deus não os atende, porque não os ama. Alguns chegam mesmo blasfemar contra Deus, culpando-o de seus males, quando na verdade, sua cabeça pode até estar “perto de Deus”, mas sua alma está longe, pois tem ido por anos seguidos à mesa da Sagrada Eucaristia, com a alma carregada de pecados. Há milhares de sacrílegos andando por aí angustiados, mas sabendo que esta é a única fonte de todas as suas desgraças. Estes são católicos de aparência, entre os quais, muitos se perdem.
 
    Verdade seja dita, o sacrilégio tem sido um pecado causador da perda eterna de inumeráveis almas. Significa a pessoa saber claramente que está em falta grave, e mesmo assim aproximar-se do banquete divino. Com isso, conforme o santo, a pessoa coloca satanás no trono de sua alma e Jesus na lixeira do coração. Pois verdade é que Jesus não permanece, nem um minuto, dentro de uma alma em falta grave. Missa é, pois, com a Eucaristia recebida em estado de graça, fonte de poder incrível. Tanto que São João Crisóstomo, diz que, quando voltamos da mesa da comunhão, somos “leões que expelem fogo, temíveis para os demônios”. Quem puder, que  assista devotamente à Santa Missa todos os dias. Mas somente vá à Eucaristia em estado de graça. Nunca esqueça disso!
 
      Acima falamos da necessidade do Sacramento da Confissão. Verdade é que muitas pessoas acham, porque houve “teólogos” que assim pregaram, que a “comunhão perdoa os pecados”. Ora isso seria a mesma coisa que dizer que, para curar um homem picado por uma serpente venenosa, se deveria receitar sucessivas e infinitas picadas da mesma cobra. Isso seria não só um contra-senso, mas também a pregação do caminho do inferno.
 
      Na célebre entrevista de Lúcifer a São Bernardo, onde o chefe das milícias infernais em pessoa foi obrigado por Deus a falar a verdade ao grande santo, este lhe perguntou qual era a coisa que mais tirava as almas das mãos dele. Ao que o demônio respondeu: a Confissão! Disse o malfeitor, que eles temem a confissão mais que tudo, pois quando imaginam que uma alma já é sua, esta vai aos pés de um sacerdote, se confessa devotamente e lhes escapa na hora. Eis porque o inferno trabalha em peso e com fúria, para destruir também este Sacramento poderoso.
 
    Nem vamos entrar no mérito desta questão, mas certamente que a falta de confissão e a falta de quem confesse, é sem dúvida uma das maiores vitórias do demônio contra a humanidade. Este é de fato o maior desastre da terra. Lembramos porém: a Confissão que falamos, é aquela bem feita. Que segue todo o rito e cumpre todos os parâmetros exigidos para sua perfeita validade, isso com exame de consciência, pleno arrependimento e firme propósito de emenda. Depois ajoelhar-se aos pés do sacerdote e confessar suas faltas, rezando ao final a penitência imposta pelo confessor. Não se fie só na confissão comunitária! Ela só vale nas exceções estabelecidas pela nossa Igreja. Fora disso, tem pouco, ou dependendo do caso, nenhum valor!
 
    Outras sugestões:
    Seja ALEGRE! Incrível, como a alegria do homem é causa de ódio ao inferno. Isso porque os demônios não podem, nem jamais poderão ser alegres. Ser felizes! Mas você pode! Aliás, você, cristão de verdade, DEVE, ser feliz! Claro, isso exige um exercício muito grande de espiritualidade, até que se o consiga. São Francisco de Assis dizia que “o diabo exulta, sobretudo quando pode roubar aos servidores de Deus a alegria do espírito”.
 
    Quando você, pois, se apresenta sempre macambúzio e infeliz, quando nada lhe faz agrado, quando nenhum sorriso aparece em sua face, quando a mínima coisinha o irrita, pode ter certeza, de que há diabos “felizes” perto de você e “rindo” de sua cara. É preciso, então, em Deus, encontrar a alegria de viver, pois as manifestações de infelicidade só causam mal, atraem mal e isso pode nos levar à depressão profunda e até a morte espiritual. E não tenha dúvida o leitor: Tal atitude pode inclusive levar uma alma aos braços de satanás pela eternidade. Creia então, os demônios não podem causar mal algum a qualquer alma que se encontre unida a Jesus Cristo e viva em santa alegria.
 
    Seja, acima de tudo, radical em sua luta contra o demônio. O melhor e mais seguro meio é refugiar-se imediatamente nos braços de Deus. Não confie em sua força espiritual. Não argumente com seus raciocínios humanos e falhos contra ele, pois a sua capacidade de contra-argumentar é muito superior à sua. Você deveria ver a “cara de desânimo” do tentador, ao ver que você, ao mínimo sinal de perigo, se refugia em Deus. Assim, como o pequeno canguru, se atira na bolsa da mãe, para dar um simples exemplo.
 
     Este gesto seu, de buscar a Deus, de refugiar-se Nele, é nada mais que uma prova do seu amor e de sua confiança ilimitada Nele. Como dizia Mr. Escrivá: Não tenha a covardia de ser “valente”: foge! Isso causa o especial efeito de atenuar o ataque do tentador, quando não consegue dissipá-lo por completo! Portanto, fuja sempre! Ao mínimo sinal, refugie-se em Jesus e Maria! Grite pelo Pai! Pelo seu anjo da guarda! Por São Miguel! Sobretudo, jamais abra a sua guarda: pois se você der a mínima chance... pronto, já pode ter caído em uma cilada.
 
    O próprio Jesus nos deu um exemplo de que não se deve “dar trelas” a satanás. Que com ele se deve ser SEMPRE curto e rápido. Que fez Jesus quando foi tentado pelo diabo? Ficou horas e horas debatendo com ele, querendo mostrar o seu poder? Acaso argumentou alguma coisa? Não, Ele simplesmente usou a Palavra Divina e respondeu claro: não só de pão vive o homem... Adorarás somente a Deus... Retira-te satanás!... Eis que assim está escrito e assim deve ser sempre. Também conosco.
 
    Enfim, para nós que somos tão fracos, nem todos os modos de defesa são absolutos, mas sempre são meios de proteção contra os inimigos de nossas almas. Também os sacramentais e sacramentos, assim como a meditação, o jejum e a contemplação, assim como o uso da água benta, os objetos bentos em geral, assim como os crucifixos usados no pescoço e as medalhas, principalmente a medalha do Carmo e os escapulários de Nossa Senhora. Igualmente o uso do terço sempre no bolso, ou em volta do pescoço é sempre da maior valia, além, é claro, de dar direito à indulgência parcial de cem dias de remissão de pena, para cada dia, a quem faz uso devoto desta grande arma contra o maligno.
        
    Uma coisa que alertamos ainda é quanto ao jejum. É sabido que Jesus e Maria o tem pedido em todo o mundo, não só como fonte de graças, mas principalmente como instrumento do exercício do autodomínio, exatamente a fonte principal de nossa força. Quem consegue se dominar completamente, dominando todos os seus sentidos externos, certamente que conseguirá passar facilmente pelas mais diversas tentações. Pois, já o dissemos, é ativando e excitando os nossos sentidos externos que o tentador produz em nós as “belas” e sedutoras faces do pecado.
 
     Assim, é preciso saber que nem todos têm a capacidade de se privar completamente dos alimentos sem enfraquecer ao extremo. Nestes casos é sempre preciosa a ação de um diretor espiritual, que possa conduzir a pessoa a um caminho eficaz neste sentido. O perigo está, em a pessoa mortificar-se ao extremo, ou além dos limites de sua estrutura física, caindo no lado oposto da fraqueza espiritual. Nem todos podem ser um Cura D’Ars, que comia por 15 dias da mesma panela de batata podre. Ele, neste sentido, foi um dos maiores gigantes vencedores da luta contra o inimigo.  Assim, se você é forte, jejue a pão e água! Se for menos, prive-se de alguma coisa gostosa. Isso todos podem fazer. De qualquer forma, sempre, o maior jejum que se deve fazer, é jejum de pecados. Este é o jejum que mais agrada a Deus. Ele, afinal, “não quer apenas sacrifícios”, quer mesmo é o coração!
 
    Deste modo, passamos ao leitor, algumas armas com as quais pode se defender melhor nos tempos maus que se avizinham. É certo que há muitos mais e cada caso é um caso. Quer dizer, cada pessoa deve encontrar pessoalmente os meios de se defender. Creia, porém, esta batalha se intensificará a cada dia que passa. Na verdade o demônio, mesmo sabendo – embora não reconheça isso jamais – que será derrotado – e derrotado em síntese por uma pequenina (Grande) Mulher – não quer nem vai deixar barato esta derrota. Eis que, mesmo aparentando morto, este dragão miserável haverá ainda de bater sua cauda por muitos dias ainda, produzindo terríveis estragos em toda a terra. Falo, principalmente, no pior estrago que existe, ou seja, a perda eterna de uma alma.
 
    Assim, temo até que minha contribuição, com este texto, possa parecer e ser mesmo singela demais, ante o volume crescente dos ataques do mal. Entretanto, para aqueles homens e mulheres de fé, aqueles que estão preocupados com a salvação eterna de suas almas, para estes sempre sobram subsídios valiosos. É afinal, para aqueles que querem se salvar que falamos. Pois quem não quiser se salvar, a este nem Deus salva, pois respeita acima de tudo a liberdade que Ele deu a todos os homens.  
 
    Entenda bem o leitor: São João Crisóstomo dizia, que “longe de prejudicar os homens atentos e vigilantes, o demônio lhes é útil”. Vejam bem, é útil aos homens “atentos e vigilantes”. Aos desatentos um perigo. Pois conforme o mesmo Santo, “o diabo é causa da salvação de um homem, não pela intenção que o anima, mas pelo hábil expediente da Providência divina”. Quer dizer, Deus é tão poderoso que sempre transforma o mal num bem. A Providência consegue transformar em coisa boa, mesmo as mais odiosas maquinações do príncipe das trevas.
 
     Tenham certeza, um dia o demônio, terá de reconhecer o quanto ele foi fiel no cumprimento das determinações de Deus. Reconhecer que nunca fez o que ele – orgulhoso – queria, mas sim agiu sempre para conseguir exatamente aquilo que Deus dele esperava. Que ele, sendo por natureza “rebelde”, foi por força do poder divino de certa forma “obediente”. Que ele – sendo mau por natureza – na verdade, por este extremo poder de Deus, foi obrigado a agir para o bem das almas que ficaram unidas a Cristo. Porque, de fato, ele só conseguirá causar mal às pessoas que decidirem, por sua livre e espontânea vontade, se manter afastadas de Deus.
 
     Ai você dirá: mas isso, quanto àqueles que se perdem, é um contra-senso!  Eu digo: em absoluto! Os réprobos, sempre foram réprobos! Os que decidiram se perder, por própria culpa, estes nunca pertenceram a Deus, embora sendo criaturas, pois o Criador sempre nos respeitou em termos de liberdade individual. Estes têm no seu interior aquela mesma centelha dos anjos maus e que os fez perderem-se. A semente do orgulho, da soberba! Quase se poderia dizer com certeza, os que decidiram ser maus, mesmo que não houvessem os demônios para os tentarem, haveriam de se perder por si mesmos, pois assim o decidiram. O que a ação dos demônios faz sobre estes maus, quem sabe seja apenas aprofundar o grau de inferno na eternidade, que eles escolheram para si nesta vida.
 
     Quem leu o livro Mística Cidade de Deus, comprova esta afirmação que fiz acima. Eis que a própria Nossa Senhora, que via o estado da alma das pessoas pelas quais passava, também conseguia penetrar na alma dos réprobos. De início, bem que Ela, onipotência suplicante, tentou interceder junto ao Pai, por estas almas. Mas, com o tempo, o Pai a fez compreender este mistério profundo. Para alguns, respeitados os parâmetros perfeitos do Criador, a salvação é praticamente impossível.
 
   Simplesmente porque eles não querem ganhar o céu, odeiam deliberadamente a Deus e preferem, por burrice e estupidez, se perder. Como os próprios demônios devem rir da cara destes imbecis. Sim, porque se eu tivesse que escolher na natureza, na terra, a mais imbecil, a mais idiota, a mais estúpida, a mais burra de todas criaturas, certamente que escolheria um destes. Infelizes deles! Estes são mil vezes mais estúpidos do que um destes bichinhos idiotas que se atiram dentro de uma fogueira. Estes, afinal, não têm inteligência! Os homens sim!
 
     E assim, teríamos ainda muitas considerações a fazer sobre este tema. Tema que é quase considerado um tabú dentro da nossa Igreja. Tanto que o Cardeal Suenens, encarregado pelo Vaticano de aprofundar a doutrina católica sobre os anjos maus declarou que “existe hoje entre os cristãos certo mal-estar acerca do tema da existência  do ou dos demônios”. Que “numerosos cristãos optam pelo mito” e que “a catequese, a pregação, e a teologia ensinada nos seminários evita geralmente o tema”. Enfim,  que “mesmo nos lugares onde ainda se discute sobre a existência do demônio, mal se aborda o tema da sua ação”.
 
    Pode ser assim, mas a verdade é que, nestes tempos cruéis em que vivemos, acabou-se a fase de ocultar a cabeça na areia. Afinal, os demônios estão quase visíveis no mundo. Há pessoas que são verdadeiros demônios vivos. Há assassinos de mais de 200 vítimas. Há milhares de seitas que oferecem sacrifícios humanos ao demônio. Esta gente chega a comer as entranhas das suas vítimas e calcula-se que ocorram mais de 50 mil assassinatos deste tipo a cada ano em todo o mundo. Principalmente crianças! Que dizer de um médico cuja clínica já fez dezenas de milhares de abortos? Que dizer do legislador que luta desesperado pela aprovação das leis do aborto e da eutanásia? Demônios vivos? Quem sabe mais que isso, porque verdade é que a maldade humana tem ultrapassado até mesmo a dos mais diabólicos espíritos maus.
 
     Com isso terminamos alertando. Quando esta caterva abominável feita em hordas furiosas de bandidos, irromper pelas ruas das cidades, assaltando, matando, violentando, estuprando e cometendo os mais horrendos crimes, saiba que é para preparar as pessoas que as devemos alertar contra os artifícios do maligno. Serão estas as hordas dos “réprobos”! Daqueles que rejeitaram todas as chances de salvação! Daqueles que fizeram pouco caso dos avisos, dos alertas, da Palavra de Deus e se entregaram livremente à ação dos espíritos infernais. Quando eles descobrirem, após o Grande e último Milagre de Deus, em favor desta humanidade podre – última chance de conversão – que de fato estão perdidos para sempre, então, nada mais tendo a perder, estas pessoas, atiçadas pelos demônios, ultrapassarão a estes em maldade. As profecias atuais alertam para a proximidade deste tempo mau. Prepare-se para ele!
 
     Os avisos muitos têm dado! Milhares têm sido os alertas! E para que as pessoas, sintam que não dissemos ainda tudo, e que pode ser muito pior ainda, damos este pequeno texto da vidente Julka de Zagreb, com palavras de Jesus: “...Todos os demônios estarão soltos no mundo – quer dizer se mostrarão fisicamente de acordo com sua horripilante aparência - uivando e chamando as suas presas para as destruírem, e até imitarão as vozes dos parentes e conhecidos, que não chegarem a lugares seguros”. Felizmente, segundo a mesma profecia, isso se dará apenas nos final de tudo, nos “três dias de trevas”. Creiam porém, já muito antes disso, milhares de seres humanos que hoje vivem cegos em busca dos prazeres e buscando desafogar todos os seus instintos bestiais, estarão soltando gritos de pavor e de espanto, ante os fenômenos previstos para aqueles dias. Muitos destes serão levados ainda vivos para o inferno.
 
     Não tenha medo, porém, você que busca a verdade e a vive! As armas já lhe passamos. Alegria, bem, bondade, amor, paz, tranqüilidade, aceitação da vontade divina, humildade, afinal, tudo aquilo que vem de Deus. Também o sacrifício, a mortificação dos sentidos, a penitência e o jejum, todas as coisas que simbolizam a Cruz, caminhos seguro de salvação. Enfim, a oração, a entrega completa a Deus, “fugindo” para os braços Dele ao mínimo sinal de perigo. Maria é a arma. O Rosário é a arma! A Missa é a arma! A confissão é a arma! A Eucaristia é a mais poderosa arma! O amor a Deus sobre todas as coisas, exercitado no amor ao próximo como a si mesmos. Fora disso não há escapatória. Você não chega vivo à Nova Terra, sem passar por estes caminhos.
 
     Porque, “o vencedor herdará tudo isso: Eu serei o Seu Deus e ele será o Meu filho! Os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idólatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a Segunda morte” (Ap 21,7-8). E a fumaça de seu tormento, subirá pelos séculos dos séculos. Não terão descanso algum dia e noite...( Ap 14,11)”. Também o demônio, sedutor deles, foi lançado num lago de fogo e enxofre, onde já estavam a fera e o falso profeta, e onde serão atormentados, dia e noite, pelos séculos dos séculos ( Ap 20,10).
 
     Eis ai o destino final daqueles que não querem ver nem ouvir. Eis ai o destino final dos teimosos. Eis ai o destino final dos que desprezam a correção (Sab) e se deleitam com a iniquidade. Quanto a nós outros, que amamos a salvação, que aceitamos a correção, a todos resta a certeza de que podemos confiar no nosso Deus. Cristo, o vencedor da Morte e das trevas, nos dará no fim a coroa merecida. Sim, com Ele e por Ele venceremos. Na Nova Terra, ou, melhor, no Novo Céu, é ali que iremos um dia fazer morada eterna, em companhia dos anjos e santos e deste Pai maravilhoso, que sobre nós derrama tantas graças.
 
    CONFIEMOS no SENHOR: Quando tudo isso tiver passado e o inimigo de nossas almas estiver preso para sempre, então aqui não haverá mais morte, nem dor, nem pranto (Is 65).. porque passou a primeira condição... Até lá, porém, felizes os que agora morrem no Senhor...!(Ap 14,13)
 
Que Deus nos proteja a todos! Que Maria nos cubra com Seu manto!
 
(Aarão)








Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 07/11/10 às 14:05:45 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.

LEIA TAMBÉM












Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES