Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 9787 - Por que a mídia implica tanto com a Igreja Católica?
Artigo visto 2506 vezes




Visto: 2506
Postado em: 28/05/12 às 19:16:58 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=9787
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

POR QUE A IMPLICÂNCIA?

Juliano Ribeiro Almeida

Os documentos confidenciais da Santa Sé e as cartas pessoais do Papa Bento XVI que foram violadas recentemente e publicadas num livro na Itália estão dando o que falar…

E o mais impressionante de tudo é que a maioria dos noticiários apresentou o fato de tal maneira que o leitor ou telespectador é levado a pensar que o erro, nesta história, é da Igreja católica. Aliás, até que se prove o contrário, o senso comum na mídia em geral diz que a Igreja católica é sempre e necessariamente culpada, seja qual for a polêmica.

Os títulos das matérias mostram claramente essa indisposição:

“Jornalista lança livro que revela tramas e intrigas no Vaticano” (Terra),

“Vazamento de cartas confidenciais do papa gera escândalo na Itália” (Época),

“Rede de intrigas” (Isto É),

“Manobras e confabulações dentro do Vaticano” (Veja).

Não se polemiza sobre o crime da violação de correspondência, não se questiona a veracidade das informações ou a idoneidade da fonte. Em vez disso, apenas se aproveita mais uma oportunidade para bater nesta instituição que dizem ser arcaica, ultrapassada, um grande incômodo.

Qual a origem dessa verdadeira implicância da maioria dos editoriais em relação ao catolicismo? Penso que não seja propriamente uma implicância (não há motivos para uma “teoria da conspiração”) e creio que o mal estar não nasce nas salas de edição. O problema é bem maior e anterior.

É bem verdade que a instituição católica adotou, desde o fim da Idade média até meados do século XX, uma postura insistentemente antimodernista e antiliberal. Só no concílio Vaticano II, inaugurado há 50 anos, a Igreja mudou o foco principal da crítica, do filosófico para o social.

Mas a cultura ocidental não superou o ressentimento, não percebeu – ou finge não perceber – que houve grandes avanços na forma de a Igreja católica dialogar com o mundo moderno. Muitos continuam querendo ver a Igreja como se ela fosse apenas a zeladora de uma cultura medieval e anunciadora de um grande “não” a tudo o que é considerado bom na cultura pop. Por isso, reagem hoje às manifestações do catolicismo como se ele fosse um inimigo a ser superado ou desprezado.

Portanto, a implicância não é estética, mas comportamental. Não gostam da Igreja, mas não por considerá-la um monte de quinquilharias de museu. Não gostam da Igreja porque ela insiste em apresentar as mesmas respostas, certamente por considerá-las eternas (e hoje tudo é tão fugaz e momentâneo!).

Não gostam da Igreja por ela ser coerente demais com seus princípios (o que confundem com ser rígida e inflexível). A Igreja católica não “revê os seus conceitos” como sugeria o famoso comercial (no sentido de traí-los em nome da moda vigente). Ela faz questão de mostrar uma doutrina moral irredutível, como um lutador que apanha, apanha, mas se recusa a pedir arrego. E a Igreja incomoda por ser um caso absolutamente inexplicável pelas teorias do marketing, contrariando todos os desejos e previsões laicista

Juliano Ribeiro Almeida é padre católico da diocese de Cachoeiro de Itapemirim-ES


Fonte: http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/





LEIA TAMBÉM
Igreja na Bolívia e Nicarágua reafirmam família natural formada pela união de um Homem com uma mulher.
Fim dos tempos! Seita Islâmica na Nigéria prossegue martirizando cristãos em “obediência ao Alcorão”.
Terra vai congelar até 2055
Arqueólogos acham indício de que Belém existia antes de Jesus nascer
Vaticano divulga documento que aponta Igreja Católica como a única plena
Jovens cristãos protestam contra show de Lady Gaga nas Filipinas
Projeto de lei na Irlanda ameaça o segredo da Confissão sacramental.
Casamento não é “apenas” festa, é MUITO mais!!
Aborto de anencéfalos: Bebês serão despedaçados e sugados com aspirador, explica médico à Revista Veja.



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.565.949
Visitas Únicas Hoje: 2.142
Usuários Online: 493