Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 8585 - “Matrimônio” gay em NY desafia as famílias católicas – Veja o que está acontecendo após a aprovação
Artigo visto 2485 vezes




Visto: 2485
Postado em: 28/08/11 às 17:40:31 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=8585
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

O Arcebispo de Nova Iorque e Presidente da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB), Dom Timothy Dolan, disse à ACI Prensa que a aprovação em seu estado do mal chamado “matrimônio” gay terá um “grande impacto” nos jovens e constitui um desafio para eles que mais tarde construirão uma família católica.

As uniões gay, disse “são um bom exemplo do que com muita freqüência nossos jovens encontram em nossa cultura e sociedade que se opõe diametralmente com aquilo que como católicos eles entesouram”.

O mal chamado “matrimônio” homossexual foi aprovado no estado de Nova Iorque por 33 votos contra 29. A norma foi entregue no mesmo dia de sua aceitação ao governador Andrew Cuomo para sua promulgação, que ele já tinha prometido.

Para o Arcebispo Dolan, a maneira mais efetiva que têm os católicos para defender o autêntico matrimônio formado por um homem e uma mulher está em “modelar uma vida matrimonial alegre, feliz e aberta à vida. Isso é o melhor que podemos fazer”.


O Presidente da USCCB disse também ao grupo ACI que “os jovens devem estar preparados para nunca intimidar-se de falar profeticamente com a verdade fazendo que as pessoas saibam que a defesa do matrimônio tradicional não é uma causa estranha, supersticiosa, ou medieval dos católicos”.

 


Em vez disso, precisou, o matrimônio autêntico “está no coração do bem comum, especialmente porque permite a mais saudável e o mais integral dos ambientes para nossas crianças”.

Eventos como a JMJ Madrid 2011, disse logo, têm um papel crucial “porque podemos estar unidos em oração diante do Senhor. Isso é o que me dizem os jovens sobre estes dias: que tudo é muito liberador, iluminador e plenificante”.

O que se vê neste evento, prosseguiu, “é um milhão de jovens que compartilham seus valores, que amam a fé e são católicos comprometidos que lutam diariamente para viver o tipo de vida que Jesus e a Igreja esperam”.

“Esse é o assunto ao final, porque pelo menos durante cinco dias estão em uma cultura de apoio e ânimo, que lhes dá armas para os aspectos culturais contrários à fé dos quais falava João Paulo II”, concluiu.


Fonte:

 
ACI Digital

--


Veja o que está acontecendo em NY após a aprovação da lei:

Homossexuais comemoram a aprovação pelo Senado



O governador de Nova York, Andrew Cuomo, legalizou na noite de sexta-feira os casamentos do mesmo sexo no Estado americano, caracterizando uma importante vitória para os grupos de defesa dos direitos dos homossexuais antes das eleições presidenciais e parlamentares de 2012.

Nova York se tornou o sexto e mais populoso Estado dos EUA a permitir o casamento gay. Os senadores votaram pela permissão por 33 a 29 na noite de sexta-feira, aprovando a legislação de igualdade do casamento. Cuomo, um democrata que introduziu a medida, a sancionou.

Essa votação hoje mandará uma mensagem a todo o país. Esse é o caminho a seguir, a hora para fazer é agora, e é possível, não é mais um sonho ou uma aspiração. Creio que vocês verão uma rápida evolução,” disse Cuomo, que está em seu primeiro ano no mandato, em coletiva de imprensa. “Alcançamos um novo patamar de justiça social”.

Casamentos do mesmo sexo poderão começar a ocorrer em Nova York em 30 dias, embora instituições religiosas e grupos sem fins lucrativos, mas ligados a associações religiosas, não precisem participar de tais cerimônias. A legislação também dá aos casais gays o direito ao divórcio.
Comemorações ocorreram na galeria do Senado na capital do Estado, Albany, e na multidão de centenas de pessoas que se juntou do lado de fora do Stonewall Inn, em Nova York, onde uma ação da polícia em 1969 causou o surgimento dos movimentos modernos de defesa dos direitos homossexuais.


Fonte: Terra


--


764 casais se casaram no primeiro dia da lei


Nova York começou a celebrar ontem os primeiros casamentos entre gays da sua história, no primeiro dia em vigor da lei estadual que reconhece o casamento de casais do mesmo sexo. O dia também foi marcado por protestos em frente aos cartórios, com cartazes com mensagens como”Deus odeia casamento gay”.


Fonte: Gazeta

--



Casais do mesmo sexo aproveitaram o domingo para se casar em Nova York

Fonte: Portal Bragança

--


Alta procura por casamento gay leva Nova York a fazer sorteio para escolher casais

A pressa de centenas de pessoas para aproveitar a nova lei do casamento gay que entra em vigor no domingo em Nova York levou a prefeitura a programar um sorteio para escolher quais serão os primeiros a oficializar a união na cidade. Até 764 casais poderão celebrar as bodas no mesmo dia. Se o número for alcançado, vai superar o recorde registrado no Dia dos Namorados de 2003, quando foram celebradas 621 uniões.

- Fizemos nosso trabalho e está claro que o número de casais que querem se casar no domingo é superior ao de funcionários municipais que podem fazê-lo – afirmou o prefeito Michael Bloomberg ao explicar o sorteio.

Os casais podem se registrar até quinta-feira para concorrer à disputada data. A loteria vai selecionar tanto casais heterossexuais quanto homossexuais. O prefeito pediu que aqueles que não sejam contemplados considerem a opção de se casar na segunda-feira ou em outro dia posterior.

Funcionários se demitem para não oficializar casamento gay

Nos últimos dias, as solicitações de casamento entre homossexuais superaram as que foram apresentadas por casais hetero. Segundo Bloomberg, desde 5 de julho, foram apresentadas via internet 2.661 solicitações e entre elas 1.728 eram de pessoas do mesmo sexo.
Os cartórios municipais normalmente estão fechados no domingo, mas abrirão desta vez para atender os casais que querem aproveitar o primeiro dia da lei em vigor. Por outro lado, ao menos dois funcionários se demitiram, alegando motivos religiosos, para não terem que registrar os casais homossexuais.

Fonte: Homorrealidade

--



Mudança da Mentalidade

 

As americanas Jeanette Coleman e Kawane Harris celebram sua despedida de solteira dias antes da lei que permite o casamento gay entrar em vigor em Nova York (Tina Fineberg/AP)

Por décadas, uma substancial maioria dos americanos acreditava que relacionamentos homossexuais eram imorais. Em 2009, levantamentos apontaram a primeira divisão do público quanto à questão. Apenas dois anos depois, em 2011, o resultado se inverteu e a vasta maioria dos interrogados opinou que essas relações são moralmente aceitáveis. “Os americanos, hoje, acreditam que politicamente incorreto é pensar que a homossexualidade é errada. Isso se refletiu tanto na aprovação do casamento gay em Nova York, quanto na autorização do serviço militar para gays e na diminuição da restrição de vistos para parceiros de homossexuais”, exemplifica Rauch.

O motor dessa mudança de posicionamento nos EUA não foi o movimento gay, as decisões políticas ou os acontecimentos nacionais. O que tem impulsionado os americanos no caminho da tolerância é a própria consciência de que gays existem, e muito perto. “Hoje, não há famílias homo e famílias heterossexuais, há famílias mistas. É difícil não ser tocado pela causa com tantas pessoas assim ao seu redor”, diz o senador Alesi. “Tudo isso se deve ao fato de que os homossexuais não mantêm mais sua vida em segredo, eles estão muito mais abertos sobre sua sexualidade”, explica Rauch.

A transformação de mentalidade chegou a tal ponto que votar contra os novos direitos dos homossexuais também pode ser um risco político. Por exemplo, na região nova iorquina de Rochester, representada por Alesi no Senado, a comunidade que apoia a causa gay é expressiva. “Quando votei contra o casamento gay em 2009, não perdi só o voto dos homossexuais de Rochester, mas de seus familiares e amigos”, conta Alesi.


Fonte: Veja Abril

--

Lady Gaga e K. Perry comemoram casamento gay em NY



“A revolução é nossa para lutar por amor, justiça e igualdade. Aproveita Nova York, e peça em casamento. Nós conseguimos”, escreveu Gaga, assim que a lei foi aprovada. A cantora também postou uma foto com seus dançarinos para comemorar a conquista.

Katy se animou: “Nova York, eu te amo. Você é oficialmente o lugar mais legal do planeta. Orgulho. Igualdade para todos. Celebração.”

As atrizes Christina Applegate e Kathy Griffin também comemoraram. “Esta noite nós somos nova iorquinos! Héteros e gays, vamos todos celebrar o casamento. Igualdade. O lado certo da história!”, postou Kathy.

“Parabéns nova iroquinos. Este é um momento para se orgulhas, do jeito que deveria ser. Amor é amor. Humanos são humanos!”, comentou Christina.

Fonte: Caras

--

 


Fonte;
http://reporterdecristo.com/matrimo
nio-gay-em-ny-desafia-as-familias-c
atolicas-afirma-arcebispo-na-jmj-ma
drid



LEIA TAMBÉM
ÍNDIA: CRISTÃOS COM MEDO EM ORISSA
JMJ – MADRID 2011- RIO 2013
NICARÁGUA: CONSTERNAÇÃO PELA MORTE VIOLENTA DE PADRE
BARTOLOMEU I CONVOCA “SINAXIS” DE ANTIGAS IGREJAS ORTODOXAS
“CONSAGRAÇÃO AO CORAÇÃO DE JESUS, CUME DESTA JMJ”
PAPA IMPRESSIONADO COM ENTUSIASMO NA JMJ
EUA e Inglaterra: paróquias anglicanas abjuram em massa e se tornam católicas
Milhões de protestantes voltando à Igreja Católica? Números sugerem.
COM CRISTIANISMO, ESPERANÇA SE TORNA CERTEZA



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.170.090
Visitas Únicas Hoje: 334
Usuários Online: 280