LISTAR ARTIGOS DESTA CATEGORIA
LISTAR MENUS

Destaque



Artigo visto 1347 vezes




Visto: 1347 - Impresso: 38 - Enviado: 18 - Salvo em Word: 37
Postado em: 26/04/11 às 07:22:20 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=7704
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

E solidariedade para os refugiados dos países africanos

CIDADE DO VATICANO, domingo, 24 de abril de 2011 (ZENIT.org) - Bento XVI fez votos de paz neste domingo da Ressurreição, ao pedir diálogo para superar os conflitos da Líbia e do Oriente Médio e solidariedade para os refugiados procedentes da África.

À luz do fato da ressurreição de Cristo, o Pontífice quis que sua mensagem de Páscoa chegasse a todos os povos e, "como anúncio profético, sobretudo aos povos e às comunidades que estão a sofrer uma hora de paixão, para que Cristo Ressuscitado lhes abra o caminho da liberdade, da justiça e da paz".

Antes de felicitar pela Páscoa em 65 idiomas, desejou que "o fulgor de Cristo chegue também aos povos do Médio Oriente para que a luz da paz e da dignidade humana vença as trevas da divisão, do ódio e das violências".

"Na Líbia, que as armas cedam o lugar à diplomacia e ao diálogo e se favoreça, na situação atual de conflito, o acesso das ajudas humanitárias a quantos sofrem as consequências da luta."

Depois, desejou que, "nos países da África do Norte e do Médio Oriente, todos os cidadãos - e de modo particular os jovens - se esforcem por promover o bem comum e construir um sociedade, onde a pobreza seja vencida e cada decisão política seja inspirada pelo respeito da pessoa humana".

"A tantos prófugos e aos refugiados, que provêm de diversos países africanos e se vêem forçados a deixar os afetos dos seus entes mais queridos, chegue a solidariedade de todos; os homens de boa vontade sintam-se inspirados a abrir o coração ao acolhimento, para se torne possível, de maneira solidária e concorde, acudir às necessidades prementes de tantos irmãos", pediu.

Ofereceu, por isso, incentivo e gratidão dos cristãos "a quantos se prodigalizam com generosos esforços e dão exemplares testemunhos nesta linha".

Depois enfrentou o conflito civil vivido na Costa do Marfim, "onde é urgente empreender um caminho de reconciliação e perdão, para curar as feridas profundas causadas pelas recentes violências".

Tampouco se esqueceu do Japão, "enquanto enfrenta as dramáticas consequências do recente terremoto", desejando que encontre alívio e esperança. E que o encontrem também "os demais países que, nos meses passados, foram provados por calamidades naturais que semearam sofrimento e angústia".

"No nosso coração, há alegria e sofrimento; na nossa face, sorrisos e lágrimas. A nossa realidade terrena é assim. Mas Cristo ressuscitou, está vivo e caminha conosco. Por isso, cantamos e caminhamos, fiéis ao nosso compromisso neste mundo, com o olhar voltado para o Céu", concluiu.

Para ler a mensagem de Páscoa de Bento XVI, clique aqui.

Fonte: http://www.zenit.org/article-27805?l=portuguese

 
Total Visitas Únicas: 6.489.569
Visitas Únicas Hoje: 1.288
Usuários Online: 233