Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.424.735
Visitas Únicas Hoje: 1.895
Usuários Online: 460
Sistema de Busca

 

Destaque




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 1577 - Impresso: 56 - Enviado: 17 - Salvo em Word: 36
Postado em: 01/03/10 às 17:57:27 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=4450
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

ROMA, 01 Mar. 10 / 12:51 pm (ACI).- Ao finalizar sua assembléia plenária, a Conferência Episcopal da Alemanha (DBK, por suas siglas em alemão) deu a conhecer um comunicado no qual assinala que "o celibato sacerdotal, como confirmam os peritos, não é a causa destes atos de abuso sexual", em referência a alguns casos de más condutas sexuais por parte de alguns membros do clero entre os anos 70 e 80’s.


No comunicado dado a conhecer pelo L’Osservatore Romano, os prelados explicam que "uma
vida no celibato só pode ser enfrentada por quem dispõe da necessária maturidade emotiva" por isso assinalaram a necessidade de que os futuros sacerdotes tenham uma formação atenta, rigorosa e profética que possa ser permanente. Os bispos também decidiram desenvolver novas estratégias para enfrentar a crise de vocações porque o problema de abusos sexuais pode ter tido sua origem "na qualidade dos seminaristas".

Os bispos alemães também informaram que depois da assembléia se nomeou o Bispo de Trier, Dom Stephan Ackermann, como responsável pela determinação dos casos de abuso sexual cometidos por alguns membros do clero entre os anos 70 e 80’s. Este anúncio foi feito pelo Presidente da DBK e Arcebispo de Friburgo, Dom Robert Zoellitsch.

Ao referir-se a este delicado tema, os prelados assinalam que "nós os bispos alemães aceitamos nossa responsabilidade e condenamos os abusos cometidos por religiosos, sacerdotes e colaboradores laicos de nossas diocese. Mortificados e surpreendidos, pedimos a todas as vítimas destes horríveis atos que os perdoem. Desejamos por isso uma elucidação sincera, sem falsas expectativas, inclusive quando se trata de atos de muitos anos atrás. As vítimas têm direito a isso".

Os bispos alemães anunciaram também que em agosto se revisarão e serão atualizadas as normas eclesiásticas emitidas em 2002 sobre a determinação deste tipo de abusos e farão uma especial ênfase nas medidas que devem ser tomadas para acautelá-los.

Dom Zoellitsch, explica ao LOR, que tratará diretamente com o
Papa Bento XVI estes graves assuntos durante a visita prevista para março.



Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=18322





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 01/03/10 às 17:57:27 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.

LEIA TAMBÉM












Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES