Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.255.131
Visitas Únicas Hoje: 19
Usuários Online: 392
Sistema de Busca

 

Destaque




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 1292 - Impresso: 37 - Enviado: 15 - Salvo em Word: 28
Postado em: 19/02/14 às 20:31:12 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=11978
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Mais uma vez o assunto das causas da homossexualidade vem à tona. Desta vez, uma pesquisa americana afirma ter encontrado modificações genéticas no cromossomo X dos homens que poderiam causar influência na orientação sexual. Para os autores do estudo, há evidências de que homens gays carregam influências em seu DNA – mas que fatores sociais e ambientais também influenciariam.

Segundo informações do jornal Independent, o estudo foi apresentado no encontro anual da Associação para o Avanço da Ciência nesta quinta-feira, 13 de fevereiro. A pesquisa analisou o DNA de quatrocentos pares de irmãos para ver se haveria alguma predisposição genética para ser gay.

Homens gays carregam ‘nfluências’ em seu DNA – mas fatores sociais e ambientais também influenciam

Os cientistas encontraram uma região do cromossomo X (Xq28) que teve um impacto na sexualidade masculina, assim como num trecho do cromossomo 8.

Dr. Michael Bailey, da Universidade de Northwestern, de Illionois, disse que a orientação sexual não teria nada a ver com escolhas. “Nossas pesquisas sugeriram que pode haver alguns genes em jogo em relação à homossexualidade. Encontramos evidências para dois conjuntos que afetam se um homem é gay ou hetero.” Mas ele enfatizou que os genes não são completamente determinantes, havendo também os fatores ambientais e sociais, e que os fatores ambientais (que são aqueles externos a nós desde nosso nascimento) ainda seriam os que mais causam impacto na sexualidade de alguém.

O estudo ainda não foi publicado, mas as pesquisas iniciaram em 1993 pelo Dr. Dean Gamer, do Instituto Nacional Americano de Câncer, quem encontrou marcas genéticas no cromossomo X de homens gays.

Dr. Michael Bailey, da Universidade de Northwestern, de Illionois, disse que a orientação sexual não teria nada a ver com escolhas

Há perspectivas de que futuramente o teste genético possa ser feito ainda durante o pré-natal da grávida; no entanto, a completa certeza da orientação sexual não seria revelada, dado que haveria outros fatores influenciando o homem.

O porta-voz Richard Lane da Stonewall, Organização para os Direitos Gays, comentou sobre o assunto. De acordo com o Independent, ele disse que “esses tipos de estudos vivem aparecendo, pretendendo provar as origens da orientação sexual, sem realmente fazer pesquisa ou provar realmente na prática.”

Fonte: Terra

 

***

O que podemos deduzir dessa notícia:

- Não existe nenhuma novidade em relação ao que a ciência já afirmava sobre o assunto;

- Confirma-se que a inclinação homossexual segundo a ciência e segundo o senso comum, não é uma escolha ou opção; as pessoas de inclinação homossexual na perspectiva da antropologia e da moral cristã não podem ser responsabilizadas pelo o que ‘sentem’, mas apenas pelo o que ‘consentem’ e vivem concretamente como vivências, escolhas e atos. (Segundo a moral cristã os atos homossexuais são incompatíveis com a lei natural  pois impedem a fecundação e a geração de uma nova vida)

- A doutrina da Igreja separa bem a inclinação homossexual do comportamento homossexual e censura toda forma de discriminação contra nossos irmãos que carregam em si essa prova, razão de muita dor e sofrimento, especialmente se cristão.

- Dentro da perspectiva da fé católica, pede- se para as pessoas que carregam em si essa tendência o mesmo que se pede às pessoas heterossexuais. Respeito pelo seu próprio corpo e uma vivência sexual dentro do plano de Deus, no matrimonio.Os que não se sentem chamados ao matrimonio, são convidados a uma vida casta e a uma compreensão madura da sexualidade humana que não a reduza apenas ao “uso” dos órgãos genitais, a vendo dentro da perspectiva da doação de si no amor conjugal entre um homem e uma mulher;

- Esse último estudo também comprova a não existência de um ‘Gene gay’, apesar dos estudos exaustivos patrocinado pelo lobby gay.

O que mudaria caso existisse o gene? Para a doutrina da Igreja, Nada! continuaria a se pedir o que se pede hoje e se compreenderia ainda mais a necessidade de acolhimento e de não discriminação com as pessoas que se identificam com a homossexualidade.



Fonte: http://blog.comshalom.org/carmadelio





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 19/02/14 às 20:31:12 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.

LEIA TAMBÉM












Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES