Papa diz: Convencer os outros para que se tornem católicos? Não, não e não
 
 
Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.133.300
Visitas Únicas Hoje: 1.806
Usuários Online: 301
Sistema de Busca

 

Destaque




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 1744 - Impresso: 52 - Enviado: 14 - Salvo em Word: 34
Postado em: 20/09/13 às 23:39:56 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=11478
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

ROMA - Em uma mensagem em vídeo enviada à festa de São Caetano, celebrada nesta quarta-feira na Argentina, o Papa Francisco disse que os católicos devem sempre buscar ajudar quem está passando por maus momentos. Sem, contudo, tentar convencer os outros a se converter.

- Convencer os outros para que se tornem católicos? Não, não e não. Vá encontrá-los, eles são seus irmãos. Isso basta. E vá ajudá-los, o resto fica por conta de Jesus e do Espírito Santo - disse.
 
É tradição no país que, em todo dia 7 de agosto, milhares de fiéis façam fila à porta do santuário para beijar a imagem do santo. No vídeo, que será exibido em telões na entrada da igreja, o Papa assegura que este ano, embora longe, fala com eles depois de “percorrer a fila com o coração”.
 
Sobre o lema da peregrinação, “Com Jesus e São Caetano, vamos ao encontro dos mais necessitados”, Francisco pediu aos fiéis que fortaleçam a “cultura do encontro”. Disse que um cristão deve buscar estar próximo das pessoas carentes. Ao dar esmolas, afirmou, deve-se olhar nos olhos e tocar quem recebe.
 
Fonte: G1 e Globo.com
 
===================================
 
Nota de www.rainhamaria.com.br  -  por Dilson Kutscher
 
Infelizmente e finalmente encontramos um traço de coincidência que liga Francisco a São Pedro: a negação de Jesus. (Não, não e não...Convencer ou converter os outros para que se tornem católicos)
 
"Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo: nesta noite mesma, antes que o galo cante, três vezes me negarás" (Mateus 26, 34)
 
Diz ainda na Sagrada Escritura:
 
"Hão de se lembrar do Senhor e a ele se converter todos os povos da terra; e diante dele se prostrarão todas as famílias das nações", (Salmos 21, 28)
 
"Dize-lhes isto: Por minha vida - oráculo do Senhor Javé -, não me comprazo com a morte do pecador, mas antes com a sua conversão, de modo que tenha a vida. Convertei-vos! Afastai-vos do mau caminho que seguis; por que haveis de perecer, ó casa de Israel?" (Ezequiel 33, 11)
 
"Preguei aos judeus e aos gentios a conversão a Deus e a fé em nosso Senhor Jesus". (Atos dos Apóstolos 20, 21)
 
NOVAMENTE não custa repetir o seguinte...
 
O Papa Pio XI lembrava que a única religião verdadeira é a católica, e que a Igreja de Deus tem que ser visível, enquanto que os ecumênicos "julgam que a Igreja perceptível é uma federação de várias comunidades cristãs, embora aderentes cada uma delas a doutrinas opostas entre si" (Pio XI, Mortalium Animos, 8).
 
Santo Papa Pio XI em sua Encíclica “Mortalium Animus” sobre o ecumenismo e os ecumenistas:
 
(...) Está, portanto, claro que a religião verdadeira não pode ser outra senão a que se funda na palavra revelada de Deus; começando a ser feita desde o princípio, essa revelação prosseguiu sob a Lei Antiga e o próprio Cristo completou-a sob a Nova Lei. (...)
 
(...) Acreditamos, pois, que os que afirmam serem cristãos, não possam fazê-lo sem crer que uma Igreja, e uma só, foi fundada por Cristo (...)
 
(...) Assim sendo, é manifestamente claro que a Santa Sé, não pode, de modo algum, participar de suas assembléias e que, aos católicos, de nenhum modo é lícito aprovar ou contribuir para estas iniciativas: se o fizerem concederão autoridade a uma falsa religião cristã, sobremaneira alheia à única Igreja de Cristo (...)
 
(...) Acaso poderemos tolerar - o que seria bastante iníquo - que a verdade e, em especial a revelada, seja diminuída através de pactuações? No caso presente, trata-se da verdade revelada que deve ser defendida. (...)
 
Em relação ao Ecumenismo, ou melhor dizendo, à Unidade Cristã, e ao legítimo diálogo religioso entre cristãos, é essa a caridade que todo católico deve objetivar: trazer à VERDADEIRA e ÚNICA Igreja aos cristãos para que tenham acesso aos Sacramentos e à Verdade.
 
Pois é inegável que existem seitas, cada qual com seus preceitos, que inventam e reinventam a Palavra de Deus, que inventam e reinventam um outro Jesus, e que não raro afastam as pessoas da verdade cristã.
 
Quando nossos irmãos abandonam o verdadeiro Jesus Cristo e inventam seu próprio "Jesus", negam a graça da conversão, separando-se de Deus.
 
Disse São Josemaría Escrivá:  (“Amar a Igreja”, cap. 2, 24)
 
"Não podemos esquecer que a Igreja é muito mais do que um caminho de salvação: é o único caminho. Ora isto não foi inventado pelos homens, mas foi Cristo quem assim dispôs: o que crer e for batizado, será salvo; o que, porém, não crer, será condenado. Por isso se afirma que a Igreja é necessária, com necessidade de meio, para nos salvarmos. Já no século II Orígenes escrevia: se alguém quer salvar-se, venha a esta casa, para que possa consegui-lo… Que ninguém se engane a si mesmo: fora desta casa, isto é, fora da Igreja, ninguém se salva. E S. Cipriano: se alguém tivesse escapado (do dilúvio) fora da arca de Noé, então poderíamos admitir que quem abandona a Igreja pode escapar da condenação"
 
Extra Ecclesiam, nulla salus. É o aviso contínuo dos (verdadeiros) Padres: fora da Igreja católica pode encontrar-se tudo – admite Santo Agostinho – menos a salvação. Pode ter-se honra, pode haver Sacramentos, pode cantar-se o “aleluia”, pode responder-se “amém”, pode defender-se o Evangelho, pode ter-se fé no Pai, no Filho e no Espírito Santo e, inclusivamente, até pregá-la. Mas nunca, se não for na Igreja católica, pode encontrar-se a salvação..
 
Diz na Sagrada Escritura:
 
"Há caminhos que parecem retos ao homem, e, contudo, o seu termo é a morte.” (Provérbios 16, 25).
 
"Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se os espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas se levantaram no mundo". (1Jo 4,1)
 
É, porventura, o favor dos homens que eu procuro, ou, antes, o de Deus? Por acaso tenho interesse em agradar aos homens? Se quisesse ainda agradar aos homens, não seria servo de Cristo". (Gl. 1,10)


Fonte: http://www.rainhamaria.com.br





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 20/09/13 às 23:39:56 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.


Visite o espacojames nas redes sociais:



LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES