Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 11173 - NÃO à "Ideologia do Gênero": Existe base biológica para as predileções dos brinquedos dos meninos e meninas, SIM!
Artigo visto 1422 vezes




Visto: 1422
Postado em: 16/07/13 às 07:49:51 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=11173
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

HÉLIO SCHWARTSMAN

Hoje eu peço licença para discordar da geralmente ótima Rosely Sayão. Há fortes evidências a sugerir que as preferências de meninos e meninas por brinquedos específicos para cada gênero envolvem mais do que preconceitos, estereótipos e a irresponsabilidade social de fabricantes. Ao que tudo indica, existe uma base biológica para as distintas predileções.

Para começar, brincadeiras típicas de machos e fêmeas não são uma exclusividade humana. Em 2010, o primatologista Richard Wrangham, de Harvard, ganhou manchetes ao publicar um estudo descrevendo como fêmeas jovens de chimpanzés brincavam com pedaços de pau como se fossem bonecas. Elas chegavam a construir ninhos na floresta para acomodar os gravetos à noite. Machos da mesma idade por vezes topavam brincar de casinha com elas, mas o uso preferencial que davam aos galhos era o de armas simuladas.
 
Aparentemente, os níveis de exposição do feto a hormônios respondem ao menos em parte pela predisposição. Em 2009, Bonnie Auyeung e colaboradores mostraram que meninas que estiveram expostas a mais testosterona durante a gravidez tendiam na infância a engajar-se mais em brincadeiras típicas de garotos. No caso de animais não humanos, cientistas foram capazes de mudar o comportamento de jovens manipulando os hormônios fetais.
 
E quanto às cores? O rosa para meninas e o azul para meninos. Isso pelo menos é um capricho, uma arbitrariedade cultural que impomos a nossos filhos, certo? Talvez não.
 
Estudos com mamíferos revelam que fêmeas preferem cores mais quentes como vermelho e rosa. Em machos não há uma predileção clara. No caso de humanos, esse padrão aparece mesmo quando lidamos com culturas bem distintas, como norte-americanos e chineses.
 
A biologia talvez não explique todas as diferenças, mas revela que não somos uma tábula rasa de gênero.


Fonte:
http://www.comshalom.org/blog/carma
delio/



LEIA TAMBÉM
Lobby gay pretendia impor aos países europeus a promoção ativa da homossexualidade.
Papa Francisco pediu a remoção de estátua que o retrata, em Buenos Aires.
Vaticano confirma locais de 267 catequeses da JMJ Rio em 13 línguas diferentes.
Arabia Saudita expulsará do país estrangeiros que desrespeitarem o Ramadã, mês de jejum muçulmano.
Igreja concede indulgência para participantes da Jornada Mundial da Juventude.
11 de julho - Dia Mundial de Oração pela JMJ Rio2013
Revista "Vanity Fair" elege Papa Francisco o "homem do ano".
Papa sobre a tragédia da imigração: é a globalização da indiferença!
Croácia bane “educação” sexual nas escolas; direitos dos pais devem ser respeitados!



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.170.076
Visitas Únicas Hoje: 320
Usuários Online: 282