Espacojames


Página Inicial
Listar Livro Aberto




Artigo N.º 7129 - Livro: As Profecias e Revelações de Santa Brígida - Parte 7
Artigo visto 2077 vezes




Visto: 2077
Postado em: 18/01/11 às 08:25:27 por: James
Categoria: Livro Aberto
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=180&id=7129
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Livro Aberto

Palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo à sua esposa escolhida e muito amada, Santa Brígida; sobre a proclamação de sua santíssima encarnação; a rejeição, profanação e abandono de nossa fé e batismo; e como Ele convida sua amada esposa e todo o povo cristão a amá-Lo.

Baixe o livro completo em nosso site no artigo N.º 4917

http://www.espacojames.com.br/?cat=99&id=4917

--

Livro 1 - Capítulo 16

A esposa viu que um dos santos dizia a Deus: “Porque o demônio está afligindo a alma desta mulher que tu redimiste com teu sangue? O demônio contestou de imediato dizendo: “Porque é minha por direito.” E o Senhor disse: ”Com que direito é tua?”O demônio lhe respondeu: ”Há – disse – dois caminhos. Um que conduz ao Céu e outro ao inferno. Quando ela se viu frente a esses dois caminhos, sua consciência e razão lhe disseram que escolhesse meu caminho. Como tinha livre vontade para escolher o caminho de seu agrado, pensou que seria mais vantajoso dirigir sua vontade para o pecado, e assim, começou a caminhar por minha trilha. Depois, a enganei com três vícios: a gula, a cobiça pelo dinheiro e a luxúria. Agora habito em seu ventre e em sua natureza. Tenho-a presa por cinco mãos. Com uma mão lhe fecho os olhos para que não veja coisas espirituais. Com a segunda, sujeito suas mãos de forma que não possa fazer nenhuma boa obra. Com a terceira lhe sustenho os pés, de maneira que não caminhe para a bondade. "Com a quarta, sujeito seu intelecto para que não se envergonhe de pecar e, com a quinta lhe prendo o coração para que não sinta contrição”. A bendita Virgem Maria disse então a seu Filho: ”Filho meu, faça com que ele diga a verdade sobre o que eu quero lhe perguntar.” O Filho respondeu: ”Tu és minha Mãe, és a Rainha do Céu, és a Mãe da misericórdia, o consolo das almas do purgatório, a alegria dos que peregrinam pelo mundo. És a Soberana dos anjos, a criatura mais excelente diante de Deus. Também és Soberana sobre o demônio. Ordena tu mesma a este demônio, Mãe, e ele te dirá o que quiseres”. A bendita Virgem perguntou então ao demônio: ”Diga-me, Satanás, que intenção tinha aquela mulher antes de entrar na Igreja”? Satanás lhe respondeu: ”Tomou a resolução de não voltar a pecar”.

E a Virgem Maria lhe disse: ”Embora sua intenção anterior a conduzisse ao inferno, diga-me, em que direção aponta sua atual intenção de afastar-se do pecado?” O demônio lhe respondeu com raiva: ”A intenção de abster-se de pecar a conduz para o Céu”. A Virgem Maria disse: ”Como tu entendeste que era teu direito afastá-la do caminho da Santa Igreja devido a sua intenção anterior, agora é questão de justiça que deve ser conduzida de volta a Igreja, dada sua presente intenção. Agora demônio, vou te fazer outra pergunta: Diga-me, que intenção tem em seu atual estado de consciência?” O demônio lhe respondeu: ”Em sua mente está terrivelmente contrita e arrependida, chora por tudo o que fez. Decidiu nunca mais cometer pecados semelhantes e emendar-se em tudo o que possa”. A Virgem, então, perguntou ao demônio: ”Poderia dizer-me se os três pecados de luxúria, gula e cobiça podem existir em um coração junto às suas três boas resoluções de contrição, arrependimento e propósito de emenda?” O demônio respondeu: ”Não”. E a bendita Virgem disse: ”Me dirás então, quais têm que retroceder e sair de seu coração, as três virtudes ou os três vícios, que, segundo tu, não podem ocupar o mesmo lugar ao mesmo tempo?” O demônio replicou: ”Digo que os pecados”. E a Virgem falou: ”O caminho do inferno está então fechado para ela e o caminho do Céu está aberto”. De novo, a bendita Virgem Maria inquiriu ao demônio: ”Diga-me, se um ladrão arrombar as portas da esposa e quiser violá-la, que teria que fazer o Esposo?” Satanás respondeu: ”Se o Esposo é bom e valente, deve defendê-la arriscando sua vida por ela.” Então, a Virgem disse: “Tu és o ladrão malvado. Esta alma é a esposa de meu Filho, que a redimiu com seu próprio sangue. Tu a corrompeste e a atacaste à força. Portanto, e posto que meu Filho é o Esposo de sua alma e Senhor sobre ti, retira-te de sua presença”.

EXPLICAÇÃO

Esta mulher era uma prostituta, que depois de arrepender-se quis voltar ao mundo porque o demônio a molestava dia e noite, tanto que visivelmente pressionava seus olhos e, diante de muitos, a arrastava fora de sua cama. Então, na presença de testemunhas fiéis, a santa dona Brígida disse abertamente: ”Saia, demônio, tens já vexado bastante a esta criatura de Deus”. Depois de dizer isso, a mulher se aquietou por meia hora, com os olhos fixos no solo e, depois se levantou e disse: ”Na verdade eu vi o demônio em uma forma abominável saindo pela janela e ouvi sua voz que me dizia: ”Mulher, verdadeiramente estás livre”. Desde esse momento, esta mulher, venceu toda impaciência, cessaram seus sórdidos pensamentos e veio a descansar em uma boa morte.

Palavras de Cristo à sua esposa comparando um pecador com três coisas: uma águia, um caçador e um lutador.

Livro 1 - Capítulo 17

Eu sou Jesus Cristo, que está falando contigo. Sou o que esteve no ventre da Virgem, verdadeiro Deus e homem. Apesar ter estado na Virgem ainda regia tudo com o Pai. O homem, que é um perverso inimigo meu, se parece com três coisas. Primeiro, é como uma águia que voa pelos ares enquanto outras aves voam por baixo; segundo, é como um caçador que entoa doces melodias com uma flauta recoberta de cola, cujos sons deleitam as aves de modo que voam até a flauta e ficam presas na cola. Terceiro, é como um lutador que ganha todos os combates.

É como uma águia porque, em seu orgulho, não pode tolerar que haja ninguém acima dele e fere a qualquer que esteja a seu alcance com as unhas de sua malicia. Cortarei as asas de seu poder e de seu orgulho e eliminarei sua maldade da terra. Colocá-lo-ei em uma inextinguível panela fervente, que é o sofrimento do inferno, onde será eternamente atormentado, se não emendar seu caminho. É também como um caçador que atrai todos para si com a doçura de suas palavras e promessas, mas quem se aproxima dele, fica preso na perdição sem poder escapar. Por esta razão, as aves do inferno lhe picarão os olhos para que nunca possam ver minhas glorias, senão somente a escuridão perpetua do inferno. Cortar-lhe-ão as orelhas para que não ouça as palavras de minha boca.

Em troca de suas doces palavras lhe darão amargos tormentos desde a planta de seus pés até o alto de sua cabeça e sofrerá tantas torturas quantos foram os homens que conduziu à perdição. É também como um lutador briguento, quem gosta de ser o primeiro em maldade, não querendo ceder diante de ninguém, e sempre determinado a derrotar a qualquer um. Como lutador, então, terá o primeiro lugar em cada castigo; seus tormentos se renovarão constantemente e nunca terminarão. Ainda assim, enquanto sua alma esteja unida a seu corpo, minha misericórdia permanece quieta esperando-o.

EXPLICAÇÃO

Este foi um poderosíssimo cavaleiro que odiava muito o clero e costumava lançar-lhe insultos. A precedente revelação é sobre ele, igual a que segue: O Filho de Deus disse: “Oh mundano cavaleiro, pergunta a sabedoria que ocorreu ao soberbo Aman que desprezava minha gente! Não foi a sua uma morte ignominiosa e uma grande degradação? Da mesma forma este homem zomba de mim e de meus amigos. Por isto, o mesmo que Israel não chorou pela morte de Aman, aos meus amigos não doerá a morte deste homem. Terá uma morte muito amarga se não emenda seu caminho”. E isso foi o que se passou.

As palavras de Cristo à sua esposa sobre como deveria haver humildade na casa de Deus, e como essa casa significa pureza de vida e como casas e esmolas devem ser doadas apenas de bem ganhos honestamente, e sobre como restaurar bens adquiridos indevidamente.

Livro 1 - Capítulo 18

Na minha casa todos devem ter a humildade que agora é totalmente rejeitada. Deve haver uma forte parede divisória entre os homens e as mulheres, porque mesmo que eu seja capaz de defender todos e mantê-los todos sem uma parede, ainda, por razões de precaução e por causa da astúcia do diabo, eu quero uma parede que deve separar as duas residências. Deve ser forte e não muito elevada, mas moderada. As janelas devem ser muito simples e transparentes, o telhado moderadamente elevado, pelo que nada pode ser visto lá que não pertença à humildade. Porque aqueles que agora constroem casas para mim são como mestres construtores que, quando o senhor ou o mestre da casa entram nelas, agarram-lhe pelos cabelos e pisam-lhe com os pés; eles elevam o que é sujo para o alto e pisam o ouro com os pés. Isto é o que muitos fazem para mim agora.

Eles constroem sujeira, ou seja, criam para o céu coisas perecíveis e mundanas, mas descuidam das almas que são mais preciosas do que todo ouro. Se eu quero ir até eles através das minhas pregações ou através de bons pensamentos, eles agarram-me pelos cabelos e pisam-me com seus pés, o que significa que eles me insultam e consideram minhas palavras e minhas ações desprezíveis como sujeira. Eles se consideram muito mais sensatos. Mas se eles quiserem construir coisas para mim e para minha honra, deveriam primeiro elevar as almas para o reino dos Céus. Os que querem construir minha casa devem, com a máxima precisão, tomar cuidado em não deixar ser destinado à construção nenhum centavo que não tenha sido honesta e justamente adquirido.

Há muitas pessoas que sabem que possuem bens conseguidos ilicitamente e não se aborrecem por isso, nem tem intenção de restituir e devolver seus roubos e pilhagens, apesar de que poderiam fazê-lo se quisessem. Entretanto, como sabem que não podem manter estas coisas para sempre, dão uma parte de seus bens mal adquiridos às Igrejas, como se me pudessem aplacar por suas doações. As possessões legítimas reservam aos seus descendentes. E isto não me agrada nada.

Uma pessoa que deseja agradar-me com suas doações têm que ter antes de tudo, o desejo de emendar seu caminho e depois fazer todo o bem que possa. Deve lamentar-se e chorar pelo mal que tenha feito e repará-lo se puder. Se não puder deve ter a intenção de fazer a restituição de seus bens fraudulentamente adquiridos. Então, tem que cuidar de não voltar a cometer os ditos pecados. Se a pessoa a quem tem que restituir seus bens mal adquiridos já não está viva, então pode fazer a mim a doação que a todos posso devolver o pago. Se não pode restituí-los, sempre se humilhe diante de mim, com propósito de emenda e um coração contrito, tenho os meios de fazer a restituição e agora ou no futuro, restaurar a propriedade de todos os que tiverem sido fraudados.

Explicar-te-ei o significado da casa que quero construir. A casa é a vida religiosa. Eu sou o Criador de todas as coisas, através de quem tudo se fez e existe; Sou seu fundamento. Há quatro paredes nessa casa. A primeira é a justiça pela qual julgo os que são hostis a esta casa. A segunda parede é a sabedoria, pela qual ilumino seus habitantes com meu conhecimento e compreensão. A terceira é o poder mediante o qual os fortaleço contra as maquinações do demônio. A quarta parede é minha misericórdia, que acolhe qualquer um que a peça. Nesta parede está a porta da graça, através da qual todos os que a procuram são bem vindos. O telhado da casa é a caridade, mediante a qual cubro os pecados daqueles que me amam, de forma que não sejam sentenciados por suas faltas. A claraboia do teto por onde entra o sol é representação da minha graça.

Através dela se introduz nos habitantes a transparência da minha divindade. Que a parede seja grande e forte significa que nada pode debilitar minhas palavras nem destruí-las. Que deveria ser moderadamente alta significa que minha sabedoria pode ser entendida e compreendida em parte, mas nunca completamente. As janelas simples e transparentes referem que minhas palavras são simples e ainda assim chega ao mundo, através delas, a luz do conhecimento divino. O telhado moderadamente alto significa que minhas palavras não devem manifestar-se de maneira incompreensível e inalcançável, mas em forma compreensível e inteligível.


Palavras do Criador à esposa sobre o esplendor de seu poder, sabedoria, virtude e sobre como aqueles que agora se dizem sábios são os que mais pecam contra Ele.

Continua...


Fonte: Extraído do Livro As Profecias e Revelações de Santa Brígida



LEIA TAMBÉM
Livro: As Profecias e Revelações de Santa Brígida - Parte 6
Livro: As Profecias e Revelações de Santa Brígida - Parte 5
Livro: As Profecias e Revelações de Santa Brígida - Parte 4
Livro: As Profecias e Revelações de Santa Brígida - Parte 3
Livro: As Profecias e Revelações de Santa Brígida - Parte 2
Livro: As Profecias e Revelações de Santa Brígida - Parte 1 de 41
Livro: As Mensagens de Deus Pai para Santa Catarina de Siena - Parte 5 - Final
Livro: As Mensagens de Deus Pai para Santa Catarina de Siena - Parte 4
Livro: As Mensagens de Deus Pai para Santa Catarina de Siena - Parte 3



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.278.930
Visitas Únicas Hoje: 1.996
Usuários Online: 494