O Grande Castigo iminente revelado no Terceiro Segredo de Fátima - Parte I
 
 
Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.022.227
Visitas Únicas Hoje: 661
Usuários Online: 272
Sistema de Busca

 

Profecias




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 4068 - Impresso: 82 - Enviado: 111 - Salvo em Word: 64
Postado em: 05/06/11 às 07:00:59 por: James
Categoria: Profecias
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=11&id=7963
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Profecias

I PARTE

pelo Padre Paul Kramer, B.Ph., S.T.B., M. Div., S.T.L. (Cand.)





A Mensagem de Fátima, e particularmente o Terceiro Segredo, revela o Grande Castigo pelo qual Deus punirá todo o mundo pelos crimes da humanidade pecadora, se as pessoas não se arrependerem e deixarem de O ofender. Em 13 de Outubro de 1917, em Fátima, momentos antes do grande Milagre do Sol, a Santíssima Virgem disse: "É preciso que se emendem, que peçam perdão dos seus pecados. Não ofendam mais a Deus Nosso Senhor, que já está muito ofendido."

Nossa Senhora avisou-nos das gravíssimas conseqüências de este aviso não ser atendido. A maior conseqüência e o supremo castigo para as almas que não se arrependerem é o eterno castigo do inferno. Foi para evitar a condenação eterna das almas redimidas pelo Sangue do Nosso Divino Salvador Jesus Cristo que a Sua Santíssima Mãe veio a Fátima. Assim explicou na aparição de 13 de Julho de 1917:

"Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz."

O pedido que a Santíssima Virgem fez, de que as pessoas "se emendassem e pedissem perdão dos seus pecados", não foi escutado. Nossa Senhora de Fátima disse à Beata Jacinta : "as guerras não são senão castigos pelos pecados do mundo ."1 Foi revelado ao santo sacerdote Père Lamy que a Primeira Guerra Mundial era um castigo específico da "blasfêmia, da profanação do casamento e do trabalho no Domingo." Na aparição de 13 de Julho de 1917, Nossa Senhora anunciou: "A guerra vai acabar. Mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior."

Infelizmente, as pessoas não deixaram de ofender a Deus, e a guerra pior, a Segunda Guerra Mundial, foi desencadeada no papado de Pio XI.2

Nossa Senhora revelou à Irmã Lúcia o sinal que indicaria que o castigo estava iminente:

"Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre."

Na noite de 25 de Janeiro de 1938, a Irmã Lúcia viu a ameaçadora luz vermelha que Nossa Senhora tinha dito que seria o grande sinal de que Deus iria "punir o mundo ... por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre" . No dia seguinte, o estranho fenómeno da "noite alumiada" foi noticiado em jornais por toda a Europa e América do Norte.3 A Irmã Lúcia compreendeu que o castigo do mundo iria começar, e algumas semanas mais tarde, em Março de 1938, Hitler invadiu a Áustria e anexou-a à Alemanha, um acto que iniciou a escalada de acontecimentos que transformaram as várias agressões da Alemanha, Itália e Japão na Segunda Guerra Mundial.

A Segunda Guerra Mundial podia ter sido evitada se os pedidos de Nossa Senhora de Fátima tivessem sido atendidos. Ela já tinha prometido: "Se fizerem o que Eu vos disser , salvar-se-ão muitas almas e terão paz ." Nossa Senhora sublinhou que a única maneira de alcançar a paz é obedecer aos Seus pedidos, quando Ela pediu que rezassem o Rosário todos os dias "em honra de Nossa Senhora do Rosário, para obter a paz no mundo ... porque só Ela lhes poderá valer ."

Foi precisamente para evitar o castigo do mundo, "por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre", que Nossa Senhora de Fátima pediu a consagração da Rússia e a devoção dos Cinco Primeiros Sábados.

------------------------------------------------

Espacojames: Quem deseja fazer esta devoção dos 5 primeiros sábados leia o Artigo N.º 7484 - Comunhão Reparadora dos Primeiros Sábados

--------------------------------------------------

As Suas palavras exatas foram: "Para o impedir, virei pedir a consagração da Rússia a Meu Imaculado Coração, e a Comunhão reparadora nos Primeiros Sábados." A promessa ligada a este pedido é: "Se fizerem o que Eu vos disser , salvar-se-ão muitas almas e terão paz ."

É da maior importância ter presente que a Segunda Guerra Mundial foi apenas o começo dos castigos anunciados. Se as pessoas não se arrependerem e emendarem as suas vidas, seguir-se-ão castigos mais severos . Nossa Senhora anunciou em particular o castigo da Segunda Guerra Mundial quando disse: "A guerra vai acabar. Mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior." Este castigo já teve lugar.

O anunciado castigo do mundo "por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre" é um aviso profético muito mais geral, que só se cumpriu parcialmente. Se vier a concretizar-se ou não depende de os pedidos de Nossa Senhora serem ou não atendidos. O castigo está revelado na sua totalidade na terceira parte, ainda por publicar, do Segredo, embora esteja mencionado em termos gerais na segunda parte. O que Nossa Senhora disse sobre ele na segunda parte do Segredo é o seguinte:

"Se atenderem a Meus pedidos , a Rússia se converterá e terão paz ; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas."

Foi em 13 de Junho de 1929, em Tuy, Espanha, que a Santíssima Virgem apareceu à Irmã Lúcia, cumprindo a Sua promessa de que viria " pedir a consagração da Rússia ", a ser feita pelo Papa em união com todos os Bispos do mundo. As palavras de Nossa Senhora, pedindo a consagração, foram escritas pela Irmã Lúcia: "É chegado o momento em que Deus pede para o Santo Padre fazer, em união com todos os Bispos do mundo, a Consagração da Rússia ao Meu Imaculado Coração, prometendo salvá-la por este meio .. ." 4 Este acto solene de consagração da Rússia, a ser realizado pelo Papa e por todos os Bispos do mundo ao mesmo tempo, nunca foi feito. Nunca houve qualquer acto de consagração da Rússia (ou do mundo, ou nem mesmo do que quer que seja) feito pelo Papa e por todos os Bispos do mundo ao mesmo tempo. Nenhum dos actos de consagração levados a cabo por Pio XII, Paulo VI ou João Paulo II foram feitos por todos os Bispos do mundo ao mesmo tempo. Trata-se de um facto histórico claramente estabelecido de forma irrefutável — contra factum non est argumentum.5

Era vontade de Deus que o acto de consagração pedido fosse cumprido sem mais demoras. Em 21 de Janeiro de 1935, a Irmã Lúcia escreveu: "Há uns três anos, Nosso Senhor estava bastante descontente por não realizar o Seu pedido. Em uma carta, fi-lo saber ao Senhor Bispo... Intimamente, falando com Ele, parece-me que está disposto a usar de misericórdia com a pobre Rússia, como prometeu há 5 anos, e que Ele tanto deseja salvar." Em 19 de Agosto de 1931, Nosso Senhor Jesus Cristo apareceu à Irmã Lúcia com esta mensagem: "Participa aos Meus ministros que, dado seguirem o exemplo do Rei de França na demora em executar Meu mandato, tal como a ele aconteceu, assim o seguirão na aflição."6

Isto é um aviso muito rigoroso, dado pelo próprio Jesus Cristo, visto que o exemplo a que Ele se refere é a desobediência do Rei francês, que não chegou a consagrar a França ao Seu Sagrado Coração. Esse pedido foi feito directamente por Nosso Senhor Jesus Cristo. Foi revelado a Santa Margarida Maria, que o comunicou ao Rei Luís XIV. Nem Luís XIV nem Luís XV o cumpriram, e por fim, Luís XVI, já na prisão, tentou obedecer à ordem de Deus, mas não podia fazer o acto público e solene requerido; e em 1793 foi guilhotinado.

Nosso Senhor tornou inequivocamente claro que foi dado ao Papa um certo período de tempo para fazer a consagração da Rússia, passado o qual, se a consagração ainda não tiver sido devidamente feita, alguns dos pastores da Igreja pagarão com as suas vidas por esta omissão. Isto depreende-se claramente da visão do Terceiro Segredo, publicada em 26 de Junho de 2000. Naquela visão, o Papa é morto por um grupo de soldados, e outros prelados de altas dignidades são igualmente mortos.

O aparelho de Estado do Vaticano tentou interpretar a visão do ‘Bispo vestido de branco como uma previsão do atentado falhado contra a vida do Papa João Paulo II, em Maio de 1981. A revista The Fatima Crusader demonstrou amplamente que a interpretação da visão, publicada pelo Cardeal Ratzinger em 26 de Junho de 2000, é uma tentativa fraudulenta de colocar no passado a realização dos acontecimentos futuros relatados na visão. O motivo para esta interpretação fraudulenta é promover a ideia de que a consagração da Rússia já foi feita e, portanto, como disse o Arcebispo Tarcisio Bertone, "encerra um pedaço de história, marcado por trágicas veleidades humanas de poder e de iniquidade. " Por outras palavras, o que Nossa Senhora pediu já foi feito, e portanto não temos necessidade de pensar mais nisso.

O Cardeal Sodano disse em 13 de Maio de 2000: "os acontecimentos a que faz referência a terceira parte do ‘Segredo de Fátima pareçam pertencer já ao passado ..." A interpretação da visão dada por Sodano parece uma tentativa de enfiar uma cavilha quadrada num buraco redondo: explica de forma rudimentar a profecia de um acontecimento futuro, um Papa a ser morto por militares, isto é, por um grupo de soldados, em termos de um acontecimento passado, o atentado falhado contra a vida do Papa João Paulo II por apenas um pistoleiro civil. A interpretação de Sodano é claramente fraudulenta: o Cardeal Sodano alterou as palavras da profecia que se referem ao assassínio de um Papa, "prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz, foi morto por um grupo de soldados ," para "também ele... cai por terra como morto." Uma profecia do assassino de um Papa no futuro transformou-se assim, por uma habilidade verbal, numa predição de um atentado falhado contra a vida do Papa João Paulo II em 1981.

No folheto intitulado A Mensagem de Fátima, o Cardeal Ratzinger apresenta o seu primeiro princípio para interpretar a visão: "Em primeiro lugar, devemos supor, como afirma o Cardeal Sodano, que: ...os acontecimentos a que faz referência a terceira parte do ‘Segredo de Fátima parecem pertencer já ao passado." Esta declaração é um logro deliberado: quando o Cardeal Ratzinger falou do ‘Terceiro Segredo na sua entrevista de 11 de Novembro de 1984 à revista Jesus, disse: "o conteúdo deste ‘Terceiro Segredo corresponde ao que é anunciado nas Sagradas Escrituras e que tem sido dito, muitas e muitas vezes, em várias outras aparições de Nossa Senhora ..."

É manifestamente evidente que estas palavras do Cardeal não se referiam ao atentado frustrado de há três anos atrás, que não estava anunciado nas Sagradas Escrituras nem previsto em muitas aparições marianas — nem se referiam especificamente à visão revelada em Junho de 2000. Pelo contrário, referiam-se a acontecimentos futuros preditos pela Santíssima Virgem, na " carta " de Janeiro de 1944 ao Bispo D. José Correia da Silva, "em que a Irmã Lúcia escreveu as palavras que Nossa Senhora confiou aos três pastorinhos, como Segredo, na Cova da Iria ."7 Este é o ‘Terceiro Segredo que a Irmã Lúcia revelou em 2 de Setembro de 1952 ao emissário do Papa Pio XII, o Padre Schweigl, que explicou que o ‘Terceiro Segredo é "a continuação das palavras [de Nossa Senhora]: Em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé etc ."8

Este é que é o ‘Terceiro Segredo de que falou o Cardeal Ratzinger, dizendo que "o conteúdo deste ‘Terceiro Segredo corresponde ao que é anunciado nas Sagradas Escrituras e que tem sido dito, muitas e muitas vezes, em várias outras aparições de Nossa Senhora." Esta posição foi confirmada pelo sobrinho da Irmã Lúcia, o Padre José dos Santos Valinho, que apresentou claramente o seu ponto de vista em 14 de Fevereiro de 2003, no programa da TV italiana Enigma, segundo o qual a terceira parte do Segredo está estreitamente ligada à segunda parte. Diz respeito à Igreja: guerra, perseguição e a perda da fé. Haverá uma crise universal, tanto na Igreja como em todo o mundo.9 Isto corresponde às palavras da Santíssima Virgem na segunda parte do Segredo: "Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas". Corresponde em especial à revelação de 13 de Julho de 1917, de que Deus ia "punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre". O Padre Valinho também afirma claramente que a terceira parte do Segredo é a continuação da segunda parte, que termina com as palavras "em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé, etc. "... Eis as suas palavras exactas: "os três pontinhos (depois do etc.) indicam que ‘aqui está a terceira parte que ainda não foi revelada".

Também é importante considerar que, a partir de um certo ponto, tal como o início de uma guerra mundial, os pastores da Igreja poderão estar fisicamente incapacitados de fazer a consagração, como sucedeu com Luís XVI, que tentou, sem sucesso, levar a cabo a consagração da França depois de já ser tarde demais para a salvar da revolução e do Reino do Terror. Segundo o que Nosso Senhor revelou à Irmã Lúcia, parece que o castigo do mundo mencionado na segunda parte do Segredo e ilustrado na visão da terceira parte dar-se-á antes de se fazer a consagração. O que Nosso Senhor disse à Irmã Lúcia é isto: "O Santo Padre! Ora muito pelo Santo Padre. Ele há-de fazê-la, mas será tarde ."

O próprio Nosso Senhor Jesus Cristo explicou por que razão é tão necessário este acto de consagração. Numa carta datada de 18 de Maio de 1936, a Irmã Lúcia escreveu: "...Quanto à outra pergunta: Se será conveniente insistir para obter a consagração da Rússia ... Tenho falado a Nosso Senhor do assunto; e há pouco perguntava-Lhe porque não convertia a Rússia sem que Sua Santidade fizesse essa consagração. (Respondeu) ‘Porque Eu quero que toda a Minha Igreja reconheça essa consagração como um triunfo do Coração Imaculado de Maria, para depois estender o Seu culto e pôr, ao lado da devoção do Meu Divino Coração, a devoção deste Imaculado Coração ... No entanto, o Imaculado Coração de Maria, há-de salvar a Rússia. Esta-Lhe confiada."

A finalidade suprema da consagração da Rússia não é a conversão da Rússia ou a paz mundial. A conversão da Rússia e a paz mundial são graças prometidas por Deus, a serem obtidas por meio da consagração, mas a finalidade suprema da consagração é salvar as almas do inferno, estabelecendo a devoção ao Imaculado Coração de Maria. Foi Nossa Senhora quem disse: " Para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração ." Em 13 de Junho de 1917, a Santíssima Virgem disse que é Jesus Que quer estabelecer esta devoção:

"Ele quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração. A quem a abraçar, prometo a salvação; e serão queridos de Deus estas almas, como flores postas por Mim a adornar o Seu trono." É para a salvação das almas que o Céu pede a consagração da Rússia. "A salvação das almas ... é sempre a lei suprema da Igreja." (Can. 1752) Os que se opõem ou impedem a consagração, sejam quais forem os seus motivos, colocam-se em oposição à lei suprema da Igreja e são, portanto, criminosos perante Deus.

As consequências da desobediência aos pedidos do Céu serão incalculáveis e catastróficas. Os que dizem que os pedidos de Nossa Senhora já foram atendidos e que a consagração da Rússia já foi feita perderam a noção da realidade. Navarro-Valls, porta-voz do Vaticano, mencionou em Setembro de 2002 o facto de que a Igreja Católica está actualmente a ser perseguida na Rússia. Nossa Senhora de Fátima avisou que a Rússia iria perseguir a Igreja se os Seus pedidos não fossem atendidos. Disse que " se atenderem a Meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz ..."

Duzentos e cinquenta mil soldados americanos e um terço da Força Aérea britânica foram enviados para o Golfo Pérsico, em preparação para o ataque ao Iraque, e as forças armadas americanas estão a preparar-se para atacar também a Coreia do Norte e o Irão. Apesar disto, a Congregação para a Doutrina da Fé assegura-nos que "a decisão de Sua Santidade o Papa João Paulo II de tornar pública" a visão do ‘Bispo vestido de branco, "encerra um pedaço de história, marcado por trágicas veleidades humanas de poder e de iniquidade."

Nossa Senhora de Fátima disse à Irmã Lúcia em Maio de 1952: "Participa ao Santo Padre que continuo à espera da Consagração da Rússia a Meu Imaculado Coração. Sem a Consagração, a Rússia não poderá converter-se, nem o mundo terá paz ."10

Nosso Senhor disse que não converteria a Rússia sem que o Santo Padre fizesse a consagração (da Rússia), " Porque Eu quero que toda a Minha Igreja reconheça essa consagração como um triunfo do Coração Imaculado de Maria." Até hoje, não há sinal desse triunfo, ou dessa conversão, porque os pedidos de Nossa Senhora não foram cumpridos, e portanto o mundo está a caminhar para O Grande Castigo através do qual Deus " vai punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre."

 

Continua...

 

 



Fonte: http://www.sinaisdostempos.org/terceirosegredo/castigo-terceirosegredo





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 05/06/11 às 07:00:59 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.


Visite o espacojames nas redes sociais:



LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES