Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos




Artigo N.º 5621 - Nossa Senhora de Copacabana
Artigo visto 2868 vezes




Visto: 2868
Postado em: 06/07/10 às 08:01:06 por: James
Categoria: Artigos
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=1&id=5621
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos

O santuário de Copacabana é um dos mais antigos da América. O templo atual foi construído em 1805 e a imagem foi coroada durante o Pontificado de Pio XI. Com o passar dos anos, os fiéis doaram grande quantidade de jóias valiosíssimas e o templo se encheu de tesouros. Essa riqueza foi posteriormente saqueada por presidentes, generais e ditadores.

Copacabana é uma cidade e porto da Bolívia, capital da província de Manco Cápac, situada às margens do Lago Titicaca, na península com o mesmo nome e rodeada pelo maciço andino da Cordilheira Real.

Irmãos Pizarro, a partir de 1538, aí se pregou o Evangelho. Esta missão era executada, nesta época, por religiosos da Ordem de São Domingos. Francisco Tito Yupanqui, de sangue real, era descendente direto dos Reis Incas, nasceu em Copacabana e no escudo de armas que o imperador Carlos V concedeu a seus antepassados constava o lema "Ave Maria".

Desde menino demostrou profundo amor à Santíssima Virgem Maria. Em nome desse amor lutou pelo desejo de seu povo Hanansaya de que a imagem da Virgem da Candelária ocupasse um lugar de destaque no altar-mor da humilde capela de Copacabana.

Também se empenhou em formar uma Confraria para honrar a Santíssima Virgem. Tinha inclinação natural para a pintura e escultura. Carecia, contudo, de conhecimentos elementares das técnicas destas nobres artes.

Contudo, ajudado por seu irmão Felipe, esculpiu uma imagem da Virgem em argila. O resultado não foi grande coisa. Foi feita apenas de boa vontade e amor a Nossa Senhora. O padre Antonio de Almeida, o pároco, colocou-a a um lado do altar. Seu sucessor, Dom Antonio Montoro, ao ver essa imagem desajeitada, tosca e desproporcional, mandou tirá-la do altar e a colocou com desprezo num canto qualquer da sacristia.

Assim humilhado e aconselhado pelos seus amigos, Francisco Tito dirigiu-se a Potosí, que contava com destacados mestres em escultura de imagens sacras.

O sincero e profundo amor que sentia pela Virgem Santíssima era bem maior que sua inclinação para a arte. Com ardentes orações e jejuns, invocou a bondade de Maria para proporcionar a seu povo uma imagem digna de veneração. Com esta santa preocupação, procurou, o pobre escultor, em todas as igrejas de Potosí uma imagem da Virgem que pudesse lhe servir de modelo. 

Indicaram-lhe uma em Santo Domingo.

Tito Yupanqui, o humilde enamorado da Virgem Maria, chegou a adquirir no atelier do mestre Diego Ortiz, certo domínio na arte da escultura e na preparação da madeira. Com esses conhecimentos se pôs a construir a imagem definitiva da Candelária. Antes de começar seu trabalho, mandou celebrar uma Missa em honra da Santíssima Trindade, para obter sobre sua obra a bênção divina. Era indizível a alegria que Francisco transmitia quando dava os últimos retoques em sua bendita e amada Virgem da Candelária.


A preciosa imagem chegou a Copacabana em meio a emoção do povo que a acompanhou em concorrida procissão onde a chegada da Virgem ao seu trono de glória foi um verdadeiro triunfo.

Os milagres concedidos por intercessão da Virgem de Copacabana a todos que a invocam com fé e esperança são inumeráveis e as graças alcançadas incontáveis.

 

O santuário de Copacabana é um dos mais antigos da América. O templo atual foi construído em 1805 e a imagem foi coroada durante o Pontificado de Pio XI.

 

Ao longo dos anos, seus fiéis doaram uma grande quantidade de jóias valiosíssimas e o templo se encheu de tesouros. Essa riqueza depois foi saqueada por presidentes, generais e ditadores.

A imagem original jamais sai do Santuário. Paras as procissões usa-se uma cópia. Um costume original desse Santuário, basílica desde 1949: os fiéis que o visitam saem sempre caminhando para trás, com a intenção de nunca dar as costas a sua padroeira, cuja festa inicialmente era celebrada em 2 de fevereiro. Foi transferida para 5 de agosto, com liturgia própria e grande festa popular.


Fonte: http://copacabana.com/sracopa.shtml



LEIA TAMBÉM
Grigio, o misterioso cachorro protetor de DOM BOSCO
O segredo do bom Padre - Por Bento XVI
Questionando os Protestantes - I
As glórias da Virgem Maria segundo as Escrituras
Palavras de João Paulo II a respeito dos casais em segunda união
As três maiores mentiras do mundo (corrigido)
O CAMINHO DA HUMILHAÇÃO
Carta do Padre Fábio de Mello - A graça de ser só
Para seguirmos a Cristo, precisamos saber renunciar ao nosso egoísmo



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.271.061
Visitas Únicas Hoje: 2.093
Usuários Online: 304