Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 8212 - Poloneses apresentam 600 000 assinaturas a favor da proibição total do aborto
Artigo visto 1934 vezes




Visto: 1934
Postado em: 11/07/11 às 21:18:55 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=8212
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

VARSOVIA, 11 Jul. 11 / 01:35 pm (ACI)

Os ativistas pró-vida da Polônia reuniram 600 000 mil assinaturas a favor de um projeto de lei que poderia proibir todo tipo deaborto no país ao consagrar a proteção do não nascido a partir momento da concepção.


O atual sistema legislativo polonês exigia aos promotores da medida reunir 100 000 assinaturas em três meses. Entretanto, a Fundação PRO da Polônia, responsável pela iniciativa, conseguiu 600 000 assinaturas em apenas duas semanas.

A iniciativa popular conta com o apoio da Igreja Católica e o novo comitê parlamentar pró-vida. Na quinta-feira 7 de julho, a iniciativa obteve uma primeira votação favorável à proposta na câmara inferior do Parlamento.

"Este projeto constitui uma oportunidade para rechaçar definitivamente a herança do nazismo e do comunismo com a qual o aborto chegou à Polônia em primeira instância", explicou Jacek Sapa da Fundação PRO e recordou que "foram Hitler e Stalin que impuseram isto aos poloneses, e já é hora de que nos separemos abertamente dessas ideologias mortíferas".

Conforme recorda a agência AICA, "desde que os comunistas foram derrotados em 1989, a Polônia se esforça por restaurar sua herança cultural e religiosa católica. Como parte deste projeto, em 1993 o país aprovou uma das leis de aborto mais restritivas do Ocidente. Depois deste fato a taxa de abortos caiu drasticamente: segundo as cifras do Ministério da Saúde houve uma diminuição de 82.000 abortos em 1989 a perto de 500 em 2008".

Segundo a legislação atual, só é possível praticar um aborto quando a criança é diagnosticada com uma deficiência ou enfermidade grave, quando a mãe tem um problema de saúde grave ou quando a gravidez é produzida como resultado de "um ato ilícito".

"Entretanto os médicos abusam freqüentemente da lei e dos itens despenalizados. E embora se suponha que os abortos somente podem ser praticados até chegar ao ponto de viabilidade, perto das 24 semanas, na prática os médicos dão datas inexatas", acrescenta o pró-vida polonês.


Fonte: http://acidigital.com/noticia.php?id=22165





LEIA TAMBÉM
EUROPA: LIBERDADE RELIGIOSA EM RISCO
Roma: Exposta camiseta usada pelo Papa João Paulo II em atentado. Veja!
Íntegra da Homilia do Papa Bento XVI em seus 60 anos de sacerdócio.
Íntegra da Homilia do Papa Bento XVI em seus 60 anos de sacerdócio.
Novos achados arqueológicos reafirmam ainda mais a origem histórica do cristianismo.
Pastor é detido pela polícia em São Paulo após pregar contra a “prática homossexual”
Igreja condena aberrante operação "mudança de sexo" em meninas na Índia
Estados Unidos: Templo protestante pode se tornar catedral católica. Será?
Vaticano: Ordenações de sacerdotes lefebvristas são ilegítimas



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.997.188
Visitas Únicas Hoje: 287
Usuários Online: 99