Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 13975 - Associação Mundial de Psiquiatria afirma: religião e espiritualidade previnem doenças mentais
Artigo visto 1606




Visto: 1606
Postado em: 25/11/15 às 12:48:34 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=13975
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Por outro lado, visões fanáticas de espiritualidade e religião podem piorar quadros depressivos, transtornos mentais e abuso de drogas

No início deste mês, a Associação Mundial de Psiquiatria divulgou um documento em que afirma que religião e espiritualidade têm impacto relevante no tratamento e na prevenção de doenças mentais. Por outro lado, a falta de espiritualidade ou visões fanáticas de espiritualidade e religião podem piorar os quadros depressivos e aumentar o risco tanto de transtornos mentais quanto de abuso de drogas.

Para chegar a esta conclusão, a Associação analisou mais de 3.000 estudos sobre a relação entre espiritualidade e saúde mental. Os resultados indicam que a qualidade de vida e a sociabilidade melhoram com a prática espiritual e religiosa, combatendo o estresse causado por perdas, a depressão e a tendência suicida, além de ajudar na recuperação de pessoas que tentaram o suicídio.

Há dois anos, a publicação de outra pesquisa ajudou a ciência a entender um pouco melhor a influência espiritual na espessura do córtex, que é a membrana que reveste o cérebro: quando o córtex é mais fino, maiores são chances de se desenvolver a depressão; e quanto mais se nutre a religiosidade e a espiritualidade, mais espesso tende a ser o córtex, diminuindo, por conseguinte, o risco de depressão. A pesquisa foi feita na Universidade Columbia, dos Estados Unidos, e publicada no periódico JAMA Psychiatry.

Estudos anteriores já tinham indicado que, nas pessoas com histórico familiar de depressão, a espiritualidade reduz em até 90% o risco de desenvolver o transtorno. Os autores da pesquisa publicada em 2013 focaram em estudar de que forma a religiosidade se relaciona com a redução da depressão.

Durante cinco anos, eles analisaram 103 pessoas de 18 a 54 anos, das quais uma parte tinha predisposição genética para a depressão. Foi avaliada, nos 103 voluntários, a importância da religião e a frequência a templos e igrejas, além de serem feitos exames de ressonância magnética para verificar a anatomia cerebral. Os pesquisadores observaram que os participantes que davam mais importância a questões espirituais possuíam um córtex mais espesso em algumas áreas do cérebro. A associação entre religiosidade e espessura do córtex foi confirmada em todos os participantes, mas foi mais forte entre aqueles que tinham histórico de depressão na família.


Fonte: www.aleteia.org



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

LEIA TAMBÉM
Uso das armas como “única solução” contra o Estado Islâmico? A Igreja é contra
Celine Dion: devo minha vida a um sacerdote especial
Ele foi espancado até cair, mas sua única preocupação era proteger a Eucaristia
Alá é grande. Mas não desse jeito
O jihadista que justifica o horror: “Deus vai ser clemente comigo. Cumpri meu dever”
Eles têm apenas 15, 17, 22, 25, 32 anos… Mas eles decidem entrar no Estado Islâmico. Por quê?
Ensaísta islâmico francês declara: “Temos que dizer que o mundo muçulmano está doente”
19 formas de demonstrar que você valoriza os sacerdotes
Hackers do Anonymous declaram guerra ao Estado Islâmico na internet
Veja mais artigos relacionados
 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.426.041
Visitas Únicas Hoje: 717
Usuários Online: 256