Espacojames



Página Inicial
Listar Marisa Bueloni




Artigo N.º 14756 - Rumores do vento
Artigo visto 1939




Visto: 1939
Postado em: 22/08/17 às 07:19:55 por: James
Categoria: Marisa Bueloni
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=123&id=14756
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Marisa Bueloni


Marisa Bueloni

Se o céu se abrir, direi que ainda estou nocauteada de sonho. Mas também indignada. As coisas dão uma volta muito longa para chegar onde desejam. Dona Vida é cheia de nove horas, reparou? Ela se adianta, se atrasa, chega bem no meio da festa e, às vezes, sai de fininho. Ninguém pode abrir a boca. Resta um caixão tristíssimo, flores de um perfume estranho, uma cova na terra, a conta maior que tiveste em vida.

Se o céu desabar, não haverá como sair de baixo. Feliz de quem construiu seu próprio refúgio dentro do coração. É coisa espiritual, que não se compra com dinheiro do mundo. Não é algo físico, tipo uma construção segura, senhores.

Na vertigem da vida, quero a exatidão do que não acontece. Do sonho não realizado. Da sorte que nunca tivemos. Do concurso que não ganhamos. Do encontro jamais tido. Do beijo não dado. Dá para entender? É como digo: melhor o mistério eterno que a revelação absoluta.

Neste combate diário, a luta de viver é quase insana. Só não vamos à loucura completa, porque nos protegemos o tempo todo. Cuidamos das coisas importantes, das situações delicadas, dos afagos aos litígios.

As coisas da terra são sempre muito sombrias. Devem ser mais belas e mais alegres as do Céu. Buscai as coisas do Alto. É para as alturas que dirijo meu olhar solene, à espera de solenidades. E assim, durante a confissão, num momento inspirado, em que os santos nos altares pararam para ouvi-lo, o frei me disse: “Minha filha, Deus conhece o barro de que somos feitos”.

Neste inverno da vida, encanta-me o senso das folhas secas. Alisa-me a rosa dos ventos. Acordo do sono dos séculos. Abraça-me a força de que todos nós precisamos para ir em frente. Aposto sempre na esperança e evito os presságios. Pego o atalho mais curto que leva ao equilíbrio, à prudência e a um pouco de juízo. Só o necessário.

O necessário da vida é tão pouco! Basta-me meia dúzia de coisas para ser feliz. Minha bioquímica é alegre, o ânimo acorda comigo a cada manhã.  Ainda dou conta de limpar a casa, podar o jardim, lavar minha roupa e fazer a comida. A exasperação do cotidiano fica por conta da violência e da corrupção do nosso mundo.

Olho as frutas nas bancas e a floração de algumas coisas imperecíveis à minha volta. Adivinho um perigoso fragor de astros em colisão. O rumor das folhagens ao vento, o coração da Terra pulsando. O Sol se move entre as palavras. Perdida de amor, pergunto: Deus, por que fizestes tudo isso, assim, sem ao menos nos avisar?

Homens de boa vontade! Seremos eternos, se construirmos o novo Éden perdido na memória. Saudade da pátria celestial? E as lágrimas não respondem à minha pergunta...




Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Lenço Branco de N. Senhora
Saiba o que é, como fazer e as orações necessárias.
Óleo de São Rafael e Santa Filomena
Saiba mais sobre este santo remédio em tempos difícies
As 15 Orações de Santa Brígida
As promessas de Jesus para a alma que rezar estas orações.
Jesus eu Confio em vós
Nada negarei a alma que às 3 hs da tarde recitar minhas orações
Devoção às Gotas de Sangue de Cristo
Será livrado das penas do Purgatório.
Para os irmãos protestantes
Foi no colo de uma mulher que Deus colocou toda esperança do mundo



Total Visitas Únicas: 8.683.443
Visitas Únicas Hoje: 992
Usuários Online: 187