Fragmentos de inverno...
Espacojames



Página Inicial
Listar Marisa Bueloni




Artigo N.º 11286 - Fragmentos de inverno...
Artigo visto 2818




Visto: 2818
Postado em: 31/07/13 às 06:40:57 por: James
Categoria: Marisa Bueloni
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=123&id=11286
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Marisa Bueloni


Marisa Bueloni

Fico assim, sem saber por onde começo. Que dia é hoje? E ouço a música do tempo. Acordo do sono dos séculos. Sou alguém atípica. E rezo para que a vida sacie minha sede de fé.

Pode crer. Onde está a margarida e o "paz e amor"? Ficaram lá atrás, quando o sonho existia e havia aula na faculdade, no sábado à tarde. O coração não sabia direito o que era o amor, mas, ah, como a gente amava!
 
Banho tomado, cabelo lavado. O perfume do creme está na pele e a pele é o sábado. Sábado tem a textura corpórea do que existe. Metafisicamente. O que vestir no sábado? Não sei. O que pensar? Não sei. Quero esquecer que é sábado. E que, num sábado, eu te beijei.
 
O sábado é, talvez, uma conjunção de fatores que alguém determinou, antes que burlassem a regra da semana. Pronto: e foi criado o sábado. Então, existe esta expectativa etérea que só o sábado traz. Ó sábado, ó sábado, vem curar meu coração.
 
Na medida exata de um parágrafo, o comedimento da vida. Basta! Tudo já foi escrito. Pare com isso. Não paro. E na vertigem da teimosia hemorrágica, sou uma ninfa verborrágica. Ainda assim, canta coração. E corre manso como alguns rios, para não acordar os navios.
 
No exercício da poética, um pouco de apologética. 
Apenas o essencial. O substrato do que importa. Para que o poema atravesse a porta. Assim, raso, manso e profundo. Absolutamente discreto. Para não acordar o mundo.
 
Uma vez escrevi: "E se prestasse o que escrevo?".
Não sei se presta, se meu canto passa da soleira da porta e chega até a rua, ou se morre de inanição, cometendo o pecado da mediocridade. Ainda assim, canta, coração. Mesmo sem canções, para não acordar os leões.
 
Um poema suspira pelos cantos. Não sei onde está. Tento tocar na matéria em movimento e há algo misterioso na solidez desta hora. Exausta de tanta saudade, não sei onde fica o berçário das rimas. Deixo para procurar amanhã.  
 
Na noite fria, minha alma está acesa. Uma chama inextinguível arde ao léu. As palavras são puro fogo. E incendeiam metáforas. A noite apenas acalma em mim o que não pode morrer jamais.
 
Sofro de azuis. Das opalinas que desabam sobre um céu marinho. Sofro das orlas e dos continentes, das cordilheiras e das planícies. Sofro de tons e marulhares. Sofro de ausências e do que permanece. Sofro da monumentalidade do universo e sua música. Sobre o piano, um dó eterno.
 
Reconfortam-me os azuis intensos do dia. O inverno penetra minha alma como faca afiada. Aquela "faca amolada" que nos corta o peito, nos despedaça por dentro e, depois, nos junta, nos reconstrói, feito pontes desfeitas que voltam a se abraçar.
 
Se eu não enxergar o que vem em minha direção, que o Senhor veja por mim. E me conceda o livramento necessário. Ele me livra da flecha que voa durante o dia. Ele me salva de todos os terrores.
 
Nem mais, nem menos. Apenas o necessário, o  essencial. A vida é feita desta essencialidade. Deste sentimento inconsútil. Uma quase poesia da integridade. Dose diária de fé e esperança. Deus abençoe esta nossa terça-feira. E la nave va...
 
 


-------------------------------------------
marisabueloni@ig.com.br



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Lenço Branco de N. Senhora
Saiba o que é, como fazer e as orações necessárias.
Óleo de São Rafael e Santa Filomena
Saiba mais sobre este santo remédio em tempos difícies
As 15 Orações de Santa Brígida
As promessas de Jesus para a alma que rezar estas orações.
Jesus eu Confio em vós
Nada negarei a alma que às 3 hs da tarde recitar minhas orações
Devoção às Gotas de Sangue de Cristo
Será livrado das penas do Purgatório.
Para os irmãos protestantes
Foi no colo de uma mulher que Deus colocou toda esperança do mundo



Total Visitas Únicas: 8.760.437
Visitas Únicas Hoje: 503
Usuários Online: 242