Espacojames


Página Inicial
Listar Profecias




Artigo N.º 132 - CATÁSTROFE, GUERRAS E PAZ MUNDIAL
Artigo visto 3958 vezes




Visto: 3958
Postado em: 21/11/07 às 08:31:48 por: James
Categoria: Profecias
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=11&id=132
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Profecias

"... e haverá um tempo de tribulação, qual nunca houve, desde que existiu nação até aquele tempo; ..." Daniel 12.1
"... porque haverá então uma tribulação tão grande, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá." Mateus 24.21

A advertência feita pelo profeta Daniel sobre o "fim dos tempos", o período que antecede a volta de Cristo, foi confirmada 600 anos depois pelo próprio Cristo. O período da tribulação se aproxima desapercebida pela humanidade e será pior do que o dilúvio. Os cientistas se mostram preocupados com as crescentes descobertas de novos asteróides com trajetórias próximas ao planeta, com o aumento da quantidade e da força dos terremotos, com o deslocamento das placas continentais, com o aumento das atividades vulcânicas, com os testes nucleares, etc. Grande parte das tragédias é resultado das obras da mente e das mãos do próprio homem:

"A Terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se murcha [deslocamento das placas e terremotos]; enlanguescem os mais altos povos da Terra. Na verdade a Terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, violam os estatutos e quebram a aliança eterna [a humanidade vivendo afastada da presença de Deus]. Por isso, a maldição consome a Terra, e os que habitam nela se tornam culpados; por isso, serão queimados os moradores da Terra, e poucos homens restarão." Isaías 24.4-6

"Terror, cova, e laço vêm sobre ti, ó morador da Terra [...] porque as represas do alto se abrem, e tremem os fundamentos da Terra [impactos violentos provocados por meteoritos]. A Terra será de todo quebrantada [grandes fissuras das placas], ela totalmente se romperá, a Terra violentamente se moverá [terremotos provocados pelo deslocamento das placas continentais]. A Terra cambaleará como um bêbado, e balanceará como rede de dormir [inclinação do eixo, a reversão polar anunciada pela ciência]; a sua transgressão pesa sobre ela [lixo provocado pela própria humanidade - redução da camada de ozônio, emissão de gases poluentes, etc.] , ela cairá e jamais se levantará [não retornará para a sua antiga posição e inclinação do eixo]." Isaías 24.17-20



Quedas de Grandes Meteoritos (Asteróides e Cometas)

Quando algum objeto como asteróide ou cometa atravessa a atmosfera, é chamado de meteoro mas se impacta a superfície da Terra, muda o nome para meteorito. As descobertas anuais de novos asteróides demonstram a possibilidade da humanidade ser surpreendida por objetos de tamanho considerável nos próximos anos. O Apocalipse relata:

1° - Impacto de um meteorito gigantesco (asteróide?) no mar, matando parte da fauna e destruindo parte dos navios. Não se sabe o local mas o Oceano Índico (3° maior do mundo em superfície) é constituído por mares que envolvem a África, Oriente Médio e o sul da Ásia (Mar Vermelho, Golfo Pérsico, Mar da Arábia, etc) onde é grande o movimento de navios devido ao intenso comércio de petróleo dos países árabes e dos produtos industrializados dos países asiáticos (China, Taiwan, Hong Kong, Malásia, Singapura, Tailândia e Coréia) e da grande atividade pesqueira. Pelo fato de ser lançado no mar alguns estudiosos acreditam que possa ser a explosão de um grande vulcão no oceano causando grandes Tsunamis:

"... e foi lançado no mar como que um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar. E morreu a terça parte das criaturas viventes que havia no mar, e foi destruída a terça parte dos navios." Apocalipse 8.8-9

2° - Um outro meteorito (cometa?) impacta parte dos rios e as fontes de água. No polo norte há água e hidrogênio em abundância e no caso de haver um grande impacto no local, parte das fontes de água do hemisfério norte (Canadá, norte da Europa e da Ásia) poderá ser afetada. O fato de cair do céu nos garante ser um meteorito:

"... e caiu do céu uma grande estrela, ardendo como uma tocha [...]. O nome da estrela era Absinto; e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas." Apocalipse 8.10-11

3° - Este último perfurará a crosta terrestre no local do impacto, escurecendo toda a região. Porém muitos acreditam que talvez seja a explosão de uma grande bomba atômica porque esta estrela não parece cair "ardendo em fogo". Em seguida, o texto descreve um grande conflito que durará 5 meses. Há ainda uma visão espiritual que será discutida em breve sobre quem será esta estrela e quem é o anjo Abadom que em hebraico significa "lugar de destruição" e sua tradução para o grego, Apoliom, que significa "destruidor":

"... vi uma estrela que do céu caíra sobre a terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo. E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como fumaça de uma grande fornalha; e com a fumaça do poço escureceram-se o sol e o ar. [...] Tinham sobre si como rei o anjo do abismo, cujo nome em hebraico é Abadom e em grego Apoliom." Apocalipse 9.1-11

Até a década de 70 eram conhecidos 2 grupos de asteróides que cruzam a órbita da Terra (assinalada em azul): Adônis e Apolo (órbitas assinaladas em vermelho) conforme a figura.



Estes asteróides não são dos maiores como os da figura abaixo comparados com a área do Rio Grande do Sul, mas são suficientes para causar grande destruição no local da sua queda levantando uma grande nuvem de poeira cobrindo centenas de quiilômetros por dias.



Hoje são conhecidos outros asteróides que cruzam a nossa órbita e que são potencialmente perigosos devido ao seu tamanho tais como Geographos, Bacchus, KY26, Castalia, Toutatis e Golevka. O Toutatis, por exemplo, pertence a classe de asteróides Apolo, tem 2 Km de raio, gira em torno de um eixo irregular, tem velocidade aproximada de 660 Km/h e cruza a órbita da Terra a cada 4 anos, sendo a última em 29 de Setembro de 2004. Os tamanhos dos asteróides das imagens abaixo não estão proporcionais ao tamanho dos planetas e do sol.





Constituídos de pedras e ferros, são considerados perigosos os asteróides de comprimento acima de 50 metros. Um asteróide de 200 metros (cerca de 10 milhões de toneladas) seria capaz de entrar na atmosfera e atingir a superfície com uma energia de cerca de 600 megatons. Se cair no oceano, o que é provável, criaria uma onda gigante (Tsunami) capaz de destruir cidades costeiras. A tabela abaixo mostra para cada tamanho de asteróide ou cometa que entra na atmosfera, a sua energia, o intervalo de tempo e o seu poder de destruição:

Diâmetro (metros) Energia (megatons) Intervalo (anos) Conseqüencias
< 50 < 10 < 1 meteoros na parte mais alta da atmosfera, muitos não chegam a superfície
75 10 - 100 1.000 ferros produzem grandes crateras; pedras produzem explosões no ar; impactos no solo destroem uma área do tamanho
de uma cidade média


O autor da tabela, David Morrison, diretor do Instituto de Astrobiologia da Nasa, calcula que próximo da Terra existam, além dos menores, mais de 1.100 asteróides com dimensões suficientes para, em caso de impacto, causar a extinção da espécie humana. Segundo a NASA, só nos 4 primeiros meses de 2004 (até 10/05/2004) foram descobertos 209 novos asteróides dando uma média de 50 por mês!

Mesmo assim, há muitos corpos menores que poderiam fazer o estrago equivalente ao de uma ou duas bombas nucleares. Dependendo do local da queda, isso pode significar milhões de mortes. O impacto de grandes objetos provocaria uma enorme nuvem de destroços e poeira causando escuridão por dias, chuva de ácido e de fogo aumentando a temperatura da atmosfera. O problema é a dificuldade de detectá-los quando se aproximam na mesma direção do Sol. O trabalho de Morrison é apresentar uma lista desses perigosos objetos até 2008 e o maior problema é que centenas deles são descobertos anualmente e são estes que poderão surpreender e destruir a humanidade. O gráfico abaixo fornecido pela NASA mostra as novas descobertas no período de 1980 a 2005 sendo que em azul está a quantidade dos asteróides e em vermelho a dos asteróides maiores que 1 Km. É notável um aumento exponencial a partir de 1998!



Em 14 de junho de 2002 um asteróide o qual foi dado o nome de 2002 MN passou a cerca de 120 mil quilômetros da Terra (apenas um terço da distância entre a Terra e a Lua) e caso houvesse um impacto com o planeta o resultado seria semelhante ao que ocorreu em Tunguska na Sibéria em 30/6/1908, quando a explosão de um meteoro estimado em 275 m de diâmetro devastou uma área florestal de mais de 2.000 km²!

O desvio de um objeto para a Terra poderá ser provocado pela massa de um planeta de outro sistema solar com órbita próxima a do nosso sistema ou ainda por deslocamentos de cometas e asteróides de grande massa. Já aparecem notícias desses planetas na mídia mundial há algum tempo:

Artigo publicado no jornal "O Globo", de 29/08/90:
"COMETAS REVELAM O 10º PLANETA

"Astrônomos de todo o mundo já dispõem de provas indiretas de um ou dois corpos invisíveis de grande massa situados além de Plutão, o planeta mais afastado do sistema solar [...] Os planetas ainda não descobertos agem como um corpo perturbador à órbita elíptica dos cometas [...] Baseado nesta discrepância, ele (professor Vladimir Radziyevski, da antiga URSS) calculou a massa do corpo perturbador e verificou que deveria ser enorme, milhares de vezes superior à terrestre."

Talvez a massa de algum corpo celeste novo em nosso sistema solar possa ter influenciado o choque do Cometa Shoemaker-Levy 9 com Júpiter em 1994 abrindo em sua superfície crateras maiores do que o tamanho da Terra. Acredita-se que o planetóide Sedna recém descoberto tenha pouca massa para pertubar as órbitas dos nossos 9 planetas mas e quanto aos cometas e asteróides?



Aumento de Terremotos na quantidade e na intensidade

"... e haverá em vários lugares grandes terremotos, ..." Lucas 21.11


De 1970 a 2004 o aumento no número de terremotos e nas intensidades (magnitudes) foi de mais de 500% conforme a tabela abaixo. Em 1976 foram 697309 mortes por terremotos! As informações abaixo são fornecidas pelo USGS National Earthquake Information Center:

TERREMOTOS
1970 1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979
Magnitude 297 506 491 647 457 547 1275 1049 1240 1278
Quantidade 4139 4507 4548 5175 4996 5318 6308 5775 6428 7161
TERREMOTOS
1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989
Magnitude 853 1155 1694 2588 3074 4240 3218 2639 3575 4189
Quantidade 7348 6829 7747 9842 10493 13115 12718 11290 12711 14585
TERREMOTOS
1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999
Magnitude 5062 3878 4084 3997 1944 1826 2186 3415 2426 2096
Quantidade 16612 16516 19548 21476 19371 21007 19938 19872 21688 20832
TERREMOTOS
2000 2001 2002 2003 2004
Magnitude 3120 2807 2935 3167 3304
Quantidade 22256 23534 27456 28255 29611

Nota-se que o aumento de terremotos confirma as profecias de Isaías e que serão capazes de desmoronar montes, afundar ilhas e destruir cidades inteiras!

"... e houve um grande terremoto [...] e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares." Apocalipse 6.12-14

"... houve também um grande terremoto, qual nunca houvera desde que há homens sobre a terra, terremoto tão forte quão grande; e a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; [...] Todas as ilhas fugiram, e os montes não mais se acharam." Apocalipse 16.18-20

A Tsunami (onda gigante) provocada por um terremoto na Indonésia em 26/12/2004, ocasionou o deslocamento das iIlhas do Arquipélago Nicobar (cerca de 550 ilhas!) e a da Ilha Simeulueno no oceano Índico sendo que algumas ficaram submersas e já não mais existem. Fato curioso: 85% da população da Indonésia é islâmica. Ainda não é o Apocalipse, mas um dos sinais do fim da pregação do evangelho e da chegada do arrebatamento e da Grande Tribulação, segundo a profecia do Salvador validada apenas pelos que nela crêem:

"... e sobre a terra haverá angústia das nações em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. [...] Ora, quando essas coisas começarem a acontecer, exultai e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção se aproxima." Lucas 21.25-28

Não é por acaso que o governo americano insiste em liberar grandes verbas para o envio de sondas de pesquisa para Marte, o único planeta que há alguma possibilidade do homem habitar, desde que se descubra fontes de água. Os estudos da NASA e do Pentágono mostram que estas catástrofes anunciadas pelo Senhor Jesus virão e em boa parte pelas próprias alterações climáticas da Terra! Essas contínuas investidas em Marte sugerem, conforme os documentários científicos apresentados nas emissoras internacionais de TV, que alguns neste mundo pretendem tentar fugir das catástrofes levando consigo tudo o que for necessário para habitar naquele planeta nas próximas décadas. Perda de tempo e dinheiro...

"Embora subas ao alto como águia, e embora se ponha o teu ninho entre as estrelas, dali te derrubarei, diz o Senhor." Obadias 1.4



Reversão do Polo Magnético e alterações climáticas

De acordo com alguns cientistas da computação que trabalham junto com um grupo de geofísicos e astrofísicos, a Terra e o Sol passarão por um processo de reversão do polo magnético em 2012. recentemente a NASA informou que a reversão polar enfraquecerá o magnetismo da Terra tornando-o irregular porém não chegará a ser anulado. De acordo com o Modelo Hyderabad (por computador), a reversão polar da Terra e do Sol poderá causar problemas como erros na migração dos pássaros por causa da perda da sensibilidade de direção, possibilidade de debilitar o sistema imunológico dos humanos e dos animais, aumento de atividade vulcânica e tectônica, enfraquecimento da magnetosfera, aumento da radiação solar provocando cancer, atração magnética de grandes asteróides e alteração do campo gravitacional da Terra.



As mudanças na Terra fazem parte do "princípio das dores", últimos sinais previstos para a chamada "Grande Tribulação". Nos últimos anos essas mudanças são notórias: em alguns lugares no inverno chegou a ter até calor bem como no verão passou-se a ter temperaturas abaixo da média, com chuvas características de inverno. Alterações no comportamento da natureza estão sendo registradas em várias regiões do mundo.

No hemisfério norte, dos EUA até a China. Na Índia os cientistas ficaram o último ano de 2004, os sistemas de monitoração metereológica controlados por computador falharam em vários locais do surpresos no centro nacional para previsão do tempo pela divergência do que estava predito pelos relatórios Doppler. Na Rússia, autoridades estão perplexas com a estranha mudança no padrão nas quedas de neve. Nos EUA, os previsores do tempo estão semelhantemente perplexos por não saberem explicar para as pessoas o que acontecerá no dia seguinte. Os recentes furacões e tufões tomaram padrões irregulares e caminhos imprevisíveis que desafiam os modelos de computador estabelecidos no mundo inteiro. A Agência de Meteorologia do governo australiano também está perplexa com essas alterações.

Na Índia, China, África, Europa, no mundo inteiro a mesma história está se repetindo. Em várias partes do mundo os meteorologistas estão observando estas anomalias que diariamente é global e crescente. A intensidade das tempestades no mundo inteiro especialmente na Flórida e no Golfo do México é anormal. Outro fenômeno interessante é que muitas das tempestades em 2004 foram em padrões de carrossel ganhando velocidade e força antes de chegar ao solo.

Na Somália, país tropical da África banhado pelo Oceano Índico localizado na entrada do Mar Vermelho entre a linha do Equador e 10° de latitude norte, foi registrada a primeira nevasca na noite de 31/5/2005. As fortes tempestades de neve atingiram a cidade de Rako destruindo casas. Inundações atingiram a cidade de Hargeisa e quase toda parte do país.

As alterações também ocorrem no Ártico e na Antártica com o degelo e a formação de novas geleiras a partir das rachaduras. O último relatório do Painel Intergovernamental de Mudança de Clima publicado em 2001, dizia que era improvável o desmoronamento da grande "folha de gelo" da Antártica (polo sul) no presente século mas isso precisará ser reavaliado agora, segundo Chris Rapley da entidade Pesquisa da Antártica Britânica (BAS) que está envolvida modelando os padrões de tempo polares junto com a Agência Australiana de Meteorologia, o Comitê Científico em Pesquisa da Antártica (SCAR), a Organização Meteorológica Mundial (WMO, a Comissão Internacional em Meteorologia Polar e o Conselho de Gerentes dos Programas Nacionais da Antártica (COMNAP).

A Antártica contém 90% do gelo do planeta. Desde Janeiro de 2005 esta grande folha de gelo começou a quebrar formando grandes icebergues. A foto de satélite abaixo mostra dois novos icebergues batizados de A-43F e A-53. Este último (linha verde) tem o tamanho equivalente ao dobro do estado americano do Texas!






160 100 - 1.000 5.000 ferros e pedras chegam ao solo; cometas produzem explosões no ar; impactos no solo destroem uma grande área urbana como Nova Iorque e Tóquio
350 1.000 - 10.000 15.000 impactos no solo destroem uma área do tamanho de um pequeno estado; impactos no oceano produzem brandos tsunamis
700 10.000 - 100.000 63.000 impactos no solo destroem uma área do tamanho de um estado médio; impactos no oceano produzem grandes tsunamis
1700 100.000 - 1.000.000 250.000 impactos no solo levantam poeira em todo o globo; destroem uma área do tamanho de um grande estado ou países como a França


www.arqueologiabiblica.com.br





LEIA TAMBÉM
A VOLTA DE JESUS E A QUARTA GUERRA MUNDIAL
QUANDO JESUS VOLTARÁ
CIENTISTA PREVÊ FIM DO MUNDO OU DO HOMEM EM CEM ANOS
SOCIEDADE 666



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.141.459
Visitas Únicas Hoje: 1.603
Usuários Online: 397