espacojames



Página Inicial
Listar Destaque





Artigo N.º 16621 - O nome Aspirina vem de um santo?
Artigo visto 311




Visto: 311
Postado em: 27/09/23 às 08:12:52 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=16621
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque


Essa versão popular nos faz voltar no tempo até os primeiros séculos do cristianismo

O que a aspirina, um remédio universalmente conhecido para a dor de cabeça, tem a ver com um dos santos padroeiros de Nápoles?

Santo Aspreno ou Asprenato

A tradição diz que São Pedro, a caminho de Roma, passava por Nápoles quando encontrou uma senhora idosa chamada Cândida, bastante enferma. O apóstolo, em nome de Jesus Cristo, a curou. Depois de agradecer pela cura milagrosa, a mulher pediu a Pedro que também intercedesse pela cura de um amigo seu, Asprenato. Tanto ele quanto Cândida, depois de curados, se converteram à fé e foram batizados.

Antes de partir para Roma, São Pedro deixou Santo Asprenato no comando da igreja de Nápoles, da qual se tornou o primeiro bispo – e permaneceu no cargo por 23 anos. Com o passar dos séculos, Santo Asprenato, ou Aspreno, foi “perdendo” um pouco do espaço popular entre os padroeiros de Nápoles, que são nada menos que 56 – São Gennaro, como muitos sabem, está hoje em primeiro lugar na devoção napolitana.

O altar que curou enxaquecas

Dizem os relatos que, no final do século XIX, por razões urbanísticas, considerou-se necessária a demolição de uma pequena capela dedicada a Santo Aspreno. Graças à intervenção do príncipe Ferdinando Colonna di Stigliano, porém, a capela foi salva: a Câmara Municipal modificou o projeto para preservar a capela. Em seu hipogeu, foi encontrada uma pequena gruta, que era a própria casa do santo.

Nesse local, os fiéis construíram um altar de pedra em cuja base havia uma abertura – na qual inseriam a cabeça para rogar a cura de enxaquecas por intercessão do santo. Na mesma capela é possível ver uma representação do santo no ato de curar uma mulher da enxaqueca e um homem da artrite.

Esta particular intercessão do santo pela cura das dores de cabeça é atribuída a duas possíveis origens: a mais óbvia é que Santo Aspreno foi decapitado por não renunciar à sua fé; a outra possibilidade é que, ao fazer penitência, ele costumava colocar uma pedra na cabeça.

De Aspreno para aspirina?

Graças às virtudes taumatúrgicas do santo, uma corrente popular afirma que, em 1899, a empresa farmacêutica Bayer se inspirou nessa tradição milagrosa para dar nome ao seu novo medicamento voltado a tratar dores, febre e inflamações. A Bayer teria assim homenageado o italiano Raffaele Piria, que isolou o ácido salicílico, princípio ativo do novo medicamento.

Raffaele Michele Rocco Piria, nascido em 1814 em Scilla, na Calábria, foi um grande químico e cientista italiano. Ele se formou em Medicina pela Universidade de Nápoles, mas depois se apaixonou pela pesquisa química. Aos 23 anos, mudou-se para Paris, onde conheceu J.B. Boussingault, J.B. Dumas e outros químicos famosos da época. De volta à Itália, foi um excelente professor nas universidades de Pisa (1842) e de Turim (1856).

 


Fonte: https://cosedinapoli.com/itinerari/chiesa-di-santaspreno/



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!




Total Visitas Únicas: 9.776.093
Visitas Únicas Hoje: 1.179
Usuários Online: 266