espacojames



Página Inicial
Listar Aparições de N. Sra





Artigo N.º 16604 - Aparições marianas: mensagens incrivelmente atuais
Artigo visto 399




Visto: 399
Postado em: 13/07/23 às 08:25:41 por: James
Categoria: Aparições de N. Sra
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=34&id=16604
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Aparições de N. Sra


Quatro aparições marianas na França são oficialmente reconhecidas pela Igreja. E a mensagem deixada pela Virgem Maria ainda é relevante hoje

Notre-Dame du Laus, La Salette, Lourdes e Pontmain. Na França, essas são as quatro aparições marianas oficialmente reconhecidas pela Igreja Católica. Entre 1664 e 1871, a Virgem Maria se tornou uma mensageira do céu, falando a crianças comuns, geralmente pobres e sem instrução, com corações puros. Foi por meio do solo favorável desses humildes visionários que a Mãe de Deus escolheu falar ao mundo, atraindo ainda hoje peregrinos de todo o mundo para todos os cantos do globo. O que ela disse a eles?

Todas as vezes, “Maria é a estrela que nos guia durante a noite, todas as vezes ela nos convida a fazer uma mudança profunda em nossas vidas, a passar por uma verdadeira conversão”, observa o padre Michel Desplanches, reitor do santuário Notre-Dame du Laus, lembrando-nos de que as aparições oficialmente reconhecidas “sempre apontam para Cristo e para o Evangelho”. De um santuário a outro, Aleteia relembra essas aparições de Maria, cujas mensagens são incrivelmente relevantes hoje.

NOTRE-DAME DU LAUS, UM CHAMADO À CONVERSÃO

As aparições em Le Laus são as mais antigas na cronologia das visões marianas na França. Elas também são as mais longas: Benoîte Rencurel viu a Virgem Maria por 54 anos. No auge da era jansenista, sua mensagem para o mundo era “um chamado para uma nova vida, para a conversão”, diz o padre Michel Desplanches. Em maio de 1664, nas alturas de Saint-Étienne-d’Avançon (hoje Saint-Étienne-Le-Laus, nos Hautes-Alpes), a pastora de 17 anos viu “uma bela dama” que sorriu para ela em silêncio. No final de agosto, ela revelou sua identidade: “Eu sou a Senhora Maria, a Mãe do meu Filho mais amado.

No outono, a Virgem apareceu novamente para Benoîte do outro lado do vale:

Vá para Le Laus. Lá você encontrará uma capela cheia de aromas doces, e lá você falará comigo com frequência"

Os perfumes guiaram a jovem até uma capela, onde Maria lhe confidenciou: “Pedi a meu Filho este lugar para a conversão dos pecadores e Ele me concedeu”. Lá, Maria lhe pediu que construísse uma igreja e uma casa para os padres, para que pudessem confessar os peregrinos. Os peregrinos logo começaram a se aglomerar na igreja, chegando a cerca de 130.000 nos primeiros 18 meses. Benoîte, que havia recebido o dom de ler as consciências, ouvia os visitantes e os levava a se confessar. Durante todo o seu apostolado, apesar dos ataques do demônio, ela foi apoiada pela Santíssima Virgem. “Por 54 anos, Benoîte viveu com o Céu. Esse é o tesouro deste lugar. Aqui, as pessoas deixam de lado suas misérias e descem à planície cheias da graça de Deus”, acrescenta o padre.

 

1846 - EM LA SALETTE, MARIA CHORA PELOS PECADOS DE SEUS FILHOS

O contexto da aparição única em La Salette (Isère), no coração dos Alpes, é mais austero. Em 19 de setembro de 1846, os jovens pastores Mélanie e Maximin viram uma “bela dama” vestida como as mulheres do vilarejo, sentada chorando em uma rocha. Então, ela se levantou e disse a eles:

Venham, meus filhos, não tenham medo: estou aqui para lhes dar uma grande notícia. Se meu povo não se submeter, serei obrigada a soltar o braço de meu Filho. Ele é tão pesado e tão pesado que não posso mais segurá-lo (…)”.

Em um cenário de descristianização, Maria, em uma longa conversa em francês e dialeto, compartilha sua preocupação como mãe sobre seus filhos que não acreditam mais. Ela pediu a eles que orassem bem, “à noite e de manhã”, e que “transmitissem” essa mensagem a todo o seu povo.

Ela lhes confiou profecias sombrias. Peregrinações, retiros, conversões… O chamado de Maria para mudar seu coração fez com que esse santuário se tornasse um local visitado por peregrinos de todos os continentes.

 

1858 - LOURDES: “PENITÊNCIA, PENITÊNCIA!

Em Lourdes, a Virgem Maria apareceu a Bernadette Soubirous 18 vezes entre fevereiro e julho de 1858. Durante a terceira aparição, em 18 de fevereiro, ela confidenciou à jovem vidente: “Não prometo que você será feliz neste mundo, mas no próximo”. Durante a oitava aparição:

Penitência, penitência, penitência! Orem pelos pecadores. Vá e beije a terra em penitência pelos pecadores

No dia seguinte, a Virgem pediu a Bernadette que “fosse beber da fonte”. Desde as primeiras aparições, Bernadette foi seguida por um número crescente de curiosos. Maria pediu: “Vá e diga aos padres que as pessoas devem vir aqui em procissão e construir uma capela”. O padre do vilarejo, Abbé Peyramale, enviou Bernadette para descobrir o nome da Senhora. Depois de permanecer em silêncio, a Virgem Maria revelou seu nome em dialeto no dia 25 de março: “Que soy era immaculada councepciou”, palavras que Bernadette repetiu no caminho sem entendê-las, até chegar à casa do abade. O abade ficou profundamente comovido. Hoje, a gruta de Lourdes atrai multidões de todo o mundo.

 

1871 - PONTMAIN, UM CONVITE À CONFIANÇA

Na noite de 17 de janeiro de 1871, a noite estava clara e fria. O pequeno vilarejo coberto de neve de Pontmain, em Mayenne, estava prendendo a respiração enquanto os prussianos estavam nos portões de Laval. 38 soldados do vilarejo estavam lutando na frente de batalha. Naquela noite, Eugène e Joseph Barbedette estavam trabalhando no celeiro do vilarejo quando, olhando para fora, viram uma bela dama em um vestido azul cravejado de estrelas sobre uma casa do vilarejo.

Logo se juntaram a eles seu pai e mais e mais vizinhos. A Virgem Maria sorriu e as crianças, que foram as únicas a vê-la, pularam de alegria. Intrigados, os adultos duvidaram e zombaram, entristecendo Maria, mas o padre fez com que a congregação rezasse o rosário, devolvendo o sorriso à Virgem. No final da oração, as crianças viram uma mensagem aparecer a seus pés:

Mas rezem, meus filhos, Deus os atenderá em pouco tempo. Meu filho se deixa tocar

Graças à piedade do pároco e dos paroquianos, Laval não foi invadida e todos os soldados voltaram para casa sãos e salvos.


Fonte: aleteia.org



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!




Total Visitas Únicas: 9.770.694
Visitas Únicas Hoje: 303
Usuários Online: 125