Espacojames


Página Inicial
Listar Saiba Mais




Artigo N.º 12686 - Por que às vezes as orações não são atendidas?
Artigo visto 1502 vezes




Visto: 1502
Postado em: 08/10/14 às 19:45:51 por: James
Categoria: Saiba Mais
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=19&id=12686
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Saiba Mais

“Para que alguém tenha aquilo que pede, requer-se a concordância de quatro condições", diz São Tomás

Questão

Bom dia! Deus o abençoe pelo seu serviço, padre…
Gostaria de perguntar por que as orações, algumas vezes, não são atendidas.
Obrigado pela sua resposta.

Resposta do sacerdote

Querida,
Relato de maneira sintética o pensamento de São Tomás, que você pode encontrar na Suma Teológica II-II, 83, 15, a 2.

1. As orações não são respondidas quando não pedimos coisas úteis para a nossa salvação eterna.

Pior ainda se pedimos permissão para pecar. “Se as coisas que o homem pergunta para si não lhe são úteis para a santificação (ou seja, a salvação eterna), não as merece: às vezes compromete o seu mérito, desejando e pedindo estas coisas: por exemplo, se alguém pede a Deus a permissão de pecar; o que equivale a rezar de maneira não piedosa”.

2. Podem não ser escutadas quando pedimos coisas que não são necessárias à salvação eterna, mas nem mesmo são claramente contrárias. Neste propósito Santo Agostinho diz: “Quem com fé reza pelas necessidades da vida presente, com igual misericórdia pode ser escutado e não escutado. Porque o médico sabe melhor que o doente aquilo que lhe faz bem”. Por isto São Paulo não foi escutado quando pediu para ser liberado do espinho da carne, porque não era conveniente” (Sent. Prosp. 213).

3. Se se pede aquilo que é útil à salvação eterna de quem reza, e aquilo que pede é um bem indispensável para a sua salvação, agora “recebe infalivelmente o quanto pede”, embora o tempo de cumprimento possa ser deferido porque Deus nos dá aquelas graças “no devido tempo”. Por isso, infalivelmente se obtém quando se pedem as virtudes que são necessárias para a salvação: fé, esperança, caridade, castidade, justiça…

4. Todavia este cumprimento “pode ser impedido se alguém não insiste na oração. Eis porque São Basílio escreve: “Por isso frequentemente pede e não obtém, porque pede mal e com pouca fé, com leveza, ou pede coisas que não lhe rejuvenescem, ou sem insistir”.

5. Igualmente não são escutadas quando rezamos por pessoas que não se dispõem - mudando de vida - a receber as graças pedidas. Graças que ao invés são dadas se alguém - mudando de vida - se dispõe a recebê-las.

6. Por isso, conclui São Tomás, “para que alguém tenha aquilo que pede, requer-se a concordância destas quatro condições: que reze por si mesmo, que peça coisas necessárias para salvar-se, faça-o com piedade e perseverança”.

Com a esperança de que você possa colocar sempre juntas estas quatro condições e receber tudo do Senhor, asseguro-te a minha oração e a minha bênção.

Padre Angelo
 


Fonte: http://www.amicidomenicani.it/





LEIA TAMBÉM
Santo Inácio de Loyola: Como evitar distrações na oração?
Como posso aprender a orar constantemente?
Por que os católicos rezam o terço?
Por que Deus pede um casamento para sempre e com a mesma pessoa?
Comunhão na mão ou na boca?
Significado de Ateu, Agnóstico e Teísmo (Mono, Poli e Henoteísmo)
O que são as indulgências? Como obtê-las?
Como identificar uma seita?
Preservativo: Porque a Igreja não aceita seu uso no combate a AIDS?



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.752.767
Visitas Únicas Hoje: 985
Usuários Online: 394