Espacojames


Página Inicial
Listar Reflexões e P. Point




Artigo N.º 6763 - Ajudando a refletir sobre os Mandamentos de Deus
Artigo visto 2434 vezes




Visto: 2434
Postado em: 01/12/10 às 12:53:06 por: James
Categoria: Reflexões e P. Point
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=6&id=6763
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Reflexões e P. Point

Uma reflexão sobre os mandamentos da Lei de Deus

1º Amarás a Deus sobre todas as coisas.

2º Não invocarás o nome de Deus em vão.

Amei a Deus acima de tudo? A quem ou a quê dei mais atenção? Fiz da minha família, trabalho, apostolados, programas, idéias e outras coisas boas, o meu primeiro amor? Sei, na prática, o que é confiar no amor e no poder de Deus? Confio tudo a Deus ou quero fazer tudo sozinho? Confio em Deus quando tudo parece correr mal? Caí em superstição ou noutra prática religiosa afastada do cristianismo?

ORAÇÃO DIÁRIA - Como tem sido diariamente o meu tempo pessoal com Deus? Rezo a liturgia das horas, faço oração familiar? Louvei a Deus? Dei-lhe graças? Ou queixo-me freqüentemente? Intercedo pela minha família, grupo, Igreja, pelo mundo? Rezei com o coração, aberto ao Espírito Santo?Ocupo tempo no discernimento? Sei o que é esperar o Senhor, escutá-Lo? Faço isso? Quando assisto a algum ensinamento guardo-o no meu coração e procuro aprofundá-lo? Incluo a minha esposa/o ou outra pessoa, com formação e prudente, no meu discernimento, ou só os informo? Escuto, obedeço e respeito os que têm legítima autoridade sobre mim? Que critérios tenho para determinar se algo que quero fazer é do Espírito Santo ou é meu? Estou disposto a receber novos dons, segundo a vontade de Deus?

OBEDIÊNCIA - Procuro conhecer, através da oração, à vontade de Deus para a minha vida? Permito a Deus que me guie, ou entrego-lhe os planos já elaborados, para que os abençoe? Estudo a minha fé católica? (Bíblia, magistério, livros consistentes) ou contento-me com o meu próprio modo de entender Deus? Cuido da saude? tenho algum vício, falta de exercício, descanso, alimentação…

3º Santificarás o dia do Senhor

Guardo o dia do Senhor para o Senhor ou trabalho desnecessariamente nesse dia? Vou à missa todos os domingos? Adorei e pus todo o meu coração no Cristo Eucarístico que me espera no Sacrário? Amei-O e consolei-O por tanto que é ofendido? Vou à missa diária, se posso? Recebi o Senhor com preparação?

A CRUZ - Meditei ante a Cruz? Busco o seu poder transformador e a sua sabedoria? Como se manifesta na minha vida? Peço a Deus a graça de amar a Cruz? Evito a Cruz, saindo da vontade de Deus? Uno a minha cruz à de Cristo? Problemas, doenças, responsabilidades, pessoas, a idade, a minha vocação… Busco a satisfação de todas as minhas necessidades físicas e emocionais ou mortifico-me por amor a Jesus? Uno-me à cruz do que sofre? Sacrifico-me para amar?

CONFISSÃO - Recuso o pecado, ainda que este seja aceitável segundo a cultura? Pensei ou atuei levianamente, como se a atitude reta dos santos fosse um exagero? Evitei a ocasião de pecado: ambientes, programas, amizades más…? Procuro que Deus me mostre o meu pecado, e também pecados velhos ou esquecidos? Reconheço e reparo com responsabilidade os meus pecados e faltas, ou justifico-me? Quando me corrigem, agradeço? Quando me confessei pela última vez? Minimizei o pecado por receio? Houve mudanças? Fiz uma confissão completa ou escondi algo? Que faço para permitir a Deus que me liberte? Deve reconciliar-me com alguém e ainda não o fiz?

MARIA - Consagrei-me a Ela, e, se o fiz, vivo a minha consagração plenamente? Como? Aceito o seu cuidado maternal? Deixo-me formar por ela? Como? Recorro a Ela em oração, medito a sua vida?

RELAÇÕES COM OS OUTROS - As minhas relações estão todas à luz do Senhor?: amorosas, castas, sadias e sinceras? Tenho ódios ou inimizades?Tenho lutas, rivalidades, violências, ambições, discórdias, sectarismos, desentendimentos, inveja, embriaguez? Fui fiel aos compromissos com os meus irmãos e com os outros? Sou fiel no lar, grupo, trabalho? Busco a unidade no Senhor? Sou prestável?Sou atento sem ser curioso? Sou prudente com o que digo e faço?Sou agradecido pelo serviço de rotina que recebo?

4º Honrarás o teu pai e a tua mãe

Obedeço, cuido e honro os meus pais segundo a minha idade e as suas necessidades? Ponho má cara? Dou tempo à família? Refeições juntos? Diversões? Hospitalidade? Relação com os irmãos? Responsabilidade nos estudos? Ajuda econômica no lar, segundo as necessidades?

CASADOS (Além do já mencionado) Protejo a minha casa e os meus das más influências do ambiente? Como? Manipulei com os meus estados de ânimo e zangas, para que se faça o que quero? Permito que outros, pais, amigos, manipulem ou se anteponham ao matrimonio? Honro e respeito a minha esposa/o em todo o momento? Partilhei com a minha esposa/o a visão para a família? Escuto-o com interesse? Expresso amor e carinho à minha esposa/o? E com os filhos?Detecto os problemas e enfrento-os com sabedoria? Que medidas tomo para que a minha casa seja um lar? Sou responsável e ordenado com a economia? Ajudo-os para que possam orar, estudar, descansar, ir ao seu grupo, cumprir as suas responsabilidades?Formação dos filhos: partilho com eles, ensino e guio? Escuto? Disciplino com sabedoria? Dou-lhes boa educação para serem bons cristãos?

5º Não matarás

De algum modo matei ou atentei contra a vida? (apoio ou participação em aborto, suicídio, conduzir sem cuidado, atos irresponsáveis que põem uma vida em perigo, agressão, violência…). Atentei contra a dignidade de alguém?

6º Não cometerás adultério

Busquei afetividade fora da ordem do Senhor? Como distingo entre sentimentalismo e uma autêntica relação de amor entre irmãos? Relaciono-me segundo o meu estado de ânimo ou segundo o que edifica no amor?Fantasias ou atos impuros comigo mesmo ou com outros?

7º Não roubarás

Roubei de algum modo? Descuidando ou não devolvendo propriedade alheia ou comum? Aproveito-me do meu cargo para benefício pessoal?

8º Não levantarás falsos testemunhos nem mentirás

Quem inspira as minhas palavras? Deus ou o meu ego? Quis dar a minha opinião em tudo? Digo a verdade? Revelei segredos? Julguei ou praguejei?Queixei-me, buscando comiseração ou pena? Pus a minha atenção onde não devia? Disse o que não edifica? Asneiras e grosserias, repúdio a uma raça, nacionalidade?

Não cobiçarás a casa de teu próximo, não desejarás sua mulher, nem seu servo, nem sua serva, nem seu boi, nem seu jumento, nem coisa alguma que pertença a teu próximo” (Ex 20,17).

E Jesus disse: “Todo aquele que olhar para uma mulher com desejo libidinoso já cometeu adultério com ela em seu coração” (Mt 5,28). Cristo quer cortar o mal pela raiz porque o  pecado nasce no pensamento.

São João distingue três espécies de cobiça ou concupiscência:

1) a concupiscência da carne;

2) a concupiscência dos olhos;

3) a soberba da vida.

Conforme a tradição catequética católica, o nono mandamento proíbe a concupiscência carnal; o décimo proíbe a concupiscência dos bens alheios.

A pureza do coração nos permitirá ver a Deus e nos permite desde já ver todas as coisas segundo Deus. A purificação do coração exige a oração, a prática da castidade, à pureza da intenção e do olhar.

Todo batizado deve lutar contra a concupiscência da carne e as tendências desordenadas das baixas paixões, que são fruto do pecado original. Com a graça de Deus, podemos e devemos alcançar a pureza do coração, pela virtude e pela castidade, pois ela permite amar com um coração reto.

A vida de pureza se consegue vivendo o conselho de Jesus: “Vigiai e orai, pois o espírito é forte, mas a carne é fraca” (Mt 26, 41). Uma fuga “heróica” é a do pecado; pois “quem ama o perigo nele perecerá”. Sabemos que “a ocasião faz o ladrão”; logo, a prudência manda fugir do perigo.

Pela pureza do olhar, exterior e interior; pela disciplina dos sentimentos e da imaginação; pela recusa de toda complacência nos pensamentos impuros que tendem a desviar do caminho dos mandamentos divinos, pode-se cultivar uma vida de pureza e santidade. Isto exige fugir de toda ocasião de pecado. 

A pureza exige o pudor: o vestir-se discretamente para que as outras pessoas não sejam levadas a pecar; o falar com prudência, etc… O pudor preserva a intimidade da pessoa. É não  mostrar aquilo que deve ficar escondido. Está ordenado para a castidade, exprimindo sua delicadeza. O pudor é modéstia.  Mantém o silêncio ou certa reserva quando se entrevê o risco de uma curiosidade que não faz bem.

É importante ensinar o pudor a crianças e adolescentes e despertá-los para o respeito à pessoa humana.  A pureza cristã requer uma purificação do clima social. A pureza do coração liberta a pessoa do erotismo tão difuso e afasta-a dos espetáculos que favorecem o “voyeurismo” e a ilusão.

A permissividade dos costumes se apóia numa concepção errônea da liberdade humana; para se edificar, a verdadeira liberdade tem necessidade de se deixar educar pela lei moral. Os responsáveis pela educação precisam dar à juventude um ensino respeitoso da verdade, das qualidades do coração e da dignidade moral e espiritual do homem.
 
10º não cobiçar as coisas alheias

O que é cobiça? - É o desejo ardente de ter, desejar imoderadamente, ambicionar.

Quem de nós nunca desejou um sapato, roupa ou acessórios na vitrine de uma loja ou um carro, uma casa. Não há nada de errado em querer possuir estas coisas, o desejo em si não é ruim, o que é ruim e torna-se pecado é quando desejamos sem limites pois, desejar sem limites é cobiçar e esta atitude gera em nós a inveja e o desejo de querer a qualquer preço o que é do outro.

Hoje, numa sociedade tão materialista e consumista como a nossa, muitas pessoas se entregam a cobiça de querer possuir tanto que acabam até roubando o que é do outro. Como exemplo desta entrega a cobiça podemos usar a política: quantos de nossos políticos tem se apossado do que não é seu devido a cobiça ambiciosa e neste caso o poder de ter imoderadamente.

E na nossa vida, no nosso dia a dia, temos cobiçado o que é do outro ou temos desejado o que realmente a nós pertence?

O 10° mandamento proíbe a ambição desregrada, nascida de uma paixão imoderada pelas riquezas e pelo poder pois ela nos leva à inveja e a tristeza diante do bem do outro. O batizado combate a cobiça e a inveja pela benevolência, pela humildade e pelo abandono nas mãos da providencia de Deus.

Os fieis de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscência (Gálatas 5,24), pois são conduzidos pelo Espírito.

O desapego das riquezas é necessário para entrar no reino dos céus. Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus (Mateus 5,8).

Pois o verdadeiro desejo do homem é ver a Deus e estar com Deus.
Onde está o teu tesouro ai está o teu coração (Mateus 6,21)

 


Fonte: enviado ao espacojames por: Maria Cristina / SP





LEIA TAMBÉM
Jesus: O maior e melhor médico da história da humanidade!
Deixe a Raiva Secar...
PRECE PELA PAZ AO RIO DE JANEIRO
NATAL E O ANIVERSARIANTE
A Tempestade
Carta de São Paulo aos Coríntios-13 - Mensagem de Amor
Eu e os Outros
Um pequeno soneto.
SILÊNCIO E DEUS



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.547.458
Visitas Únicas Hoje: 463
Usuários Online: 358