Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Site Aarão




Artigo N.º 5876 - OS DOIS REINOS
Artigo visto 1774 vezes




Visto: 1774
Postado em: 07/08/10 às 15:00:33 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=5876
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

Eu comecei este trabalho dando o título de “soberanos invisíveis”, mas depois de traçar um pequeno esboço, percebi que sobre este assunto já se falou e escreveu mil coisas, então, meditando um pouco, acho que o melhor será mostrar os dois lados da mesma questão, para que o leitor consiga visualizar mais facilmente: falo do reino de Deus e do reino do diabo! Melhor dizendo, vou traçar um parâmetro entre ambos, às vezes de forma rápida e embolada, para mostrar o mundo que Deus gostaria que fosse, e o mundo que o diabo já conseguiu que seja, e segue em disparada!

Desde o princípio dos tempos nós assistimos, percebemos e vivenciamos a eterna luta entre o bem e o mal. De um lado a lei de Deus, síntese do Amor – embora trilho de cruz – única forma de sermos felizes; do outro lado a lei do mundo, tão mais fácil e atraente, a porta larga da perdição e jamais capaz de proporcionar aos homens um só momento de verdadeira felicidade, somente algo falso e passageiro. De um lado a paz que vem de Deus; de outro o tumulto das pessoas e das nações em conflito, a luta até o desespero pela aquisição de bens e títulos, ser, ter, gozar, transar, pecar, beber até cair, drogar-se e coisas mais que não se leva para o além, nem proporcionam alegria continuada. Disso só resulta o pecado!
 
De um lado vemos a singeleza e a simplicidade humilde das coisas de Deus – Ele a essência da simplicidade – a ternura que leva à doação inteira de si em favor dos outros e do bem comum; de outro lado a cupidez extrema, a avareza cega, o ódio brutal, a não partilha, o desprezo pelos outros, e o escárnio contra as coisas divinas e sagradas. De um lado a lei Moral que vem de Deus, de outro a ética calhorda dos homens já putrefatos. Tudo isso em luta em confronto brutal. E final! Quem vencerá?
 
Deste momento, eu gostaria que o leitor ao invés de ler tudo numa seqüência, lesse primeiro os parágrafos que escrevi com letra itálica, e depois o fizesse lendo apenas os parágrafos com letra normal. Peço isso porque assim o amigo (a) poderá sentir com mais profundidade cada um dos lados desta interminável batalha, cujos últimos e mais terríveis furores estão ainda por vir. Mostrarei o que seria o mundo, se todo ele voltado para o plano de Deus, e como vai adiantado o projeto do diabo. Assim...
 
No início Deus criou o homem, e deixou para ele uma Lei maior. Não somente isso: colocou em sua alma o conhecimento da Lei Natural, que combinada com a razão, a inteligência, dão ao homem total capacidade de discernimento entre o bem e o mal, entre o que o faz feliz ou infeliz, entre o que o aproxima e o afasta de Deus. No projeto divino tudo é feito às claras, nada é oculto, nada mentiroso, nada indefinido ou vago, e tudo se combina para tornar a vida humana fácil e fazer a todos felizes. Tudo isso vem de Deus! O mandamento chave é: amar a Deus sobre todas as coisas! Eis a lei da vida!
 
O mal também criou suas leis. Também o demônio luta para implementar seu regime neste planeta, regime este com fundamento no ódio, na opressão, na mentira, na força das armas, na cobiça ilimitada, com base em leis humanas que se contrapõem às que causam a felicidade. Na lei do inferno, o apego exagerado ao dinheiro é a fábrica mãe de todos os malefícios. No orgulho do ser, do poder de mandar, de escravizar e pisar os outros, até de decidir sobre quem deve viver e quem não, se firma o enunciado base do demônio: ame ao mundo, e viva como se Deus não existisse! Eis a lei da morte!
 
Para governar o mundo, dirigir os povos e comandar as nações, Deus as fez surgir dentre as diferentes raças e etnias, numa diversidade maravilhosa de culturas, gostos e tendências, que deveria fazer do planeta um ninho de felicidade. Para dirigir estes povos, Deus planejava governantes justos, honestos, sábios, que imitassem Salomão em inteligência, justiça e sabedoria. Deles emanariam leis justas, baseadas nas leis do Eterno, que se bem seguidas nunca causariam demandas e intrigas. Estes soberanos amariam a verdade, e dariam a vida se preciso, para o bem estar de seus súditos.
 
Para dirigir seu reino de terror, também o demônio – especialmente nos últimos dois séculos – suscitou soberanos e governantes aos moldes do inferno. Mentirosos, falsos, arrogantes, insensíveis e insensatos, que fazem da ganância a fúria de seus desejos, da cobiça a cegueira de suas almas e da corrupção deslavada seu descarado objetivo. Falo não apenas dos governos visíveis, mas do verdadeiro governo do mundo, que age no invisível. Trabalham em segredo, são diversos grupos que parecem inimigos, mas funcionam em conjunto, com objetivo único: entregar o comando do mundo ao diabo que os fez ricos. São hiper-ativos, não descansam, tramam dia e noite, e assim por séculos. Agem sob a orientação do inferno, a quem servem de corpo e alma.
 
No plano divino, tanto as riquezas como a produção deveriam ser partilhadas, em nome do bem comum, e haveria de tudo para a felicidade de todos. Para isso o Criador distribuiu por toda a face do planeta os minerais, com equidade peso e medida, para que por milhares de milênios o homem deles usufruísse. Não haveria venda de nada, nem existiria dinheiro, nem bancos ou empréstimos, a terra seria de todos, pois no fundo tudo pertenceria – e pertence – ao Criador. E sendo todos, donos de tudo, haveria de tudo para todos, com abundância e fartura, das mais finais iguarias. Não haveria nem fome nem mendigos, nem doentes ou inválidos, apenas alegria esfuziante e eterna.
 
No plano satânico, o inimigo criou os bancos, controla os bancos centrais, faz subir e descer o “deus” mercado e esmaga as nações com juros escorchantes, manipula o mercado de futuros, manipula as bolsas de valores e bolsas de mercadorias, incentiva o consumismo exagerado que gera o endividamento das famílias, controla o mercado do ouro, comercializa o dólar, tripudia com o euro, dá golpes em moedas de nações, cria letras do tesouro, institui títulos de longo prazo, faz subir ou descer o preço do petróleo, controla o fluxo dos diamantes, abarca todos os contratos polpudos com governos, exerce controle sobre as importações e exportações, financia a entrada e a saída, o frete e os impostos. Controla salários dos pequenos, e manipula sindicatos, carteliza os preços, alija concorrentes, mata os renitentes, cala aos oponentes, tudo em nome do intocável “deus mercado”. Completamente mentiroso e manipulado! Eis a economia do diabo e da fome dos povos! Eis o mundo inteiro a ele escravizado!
 
No plano divino, as pessoas deveriam ser simples, amorosas, que partilhassem tudo com amor e carinho, e não deveria haver doutores, nem teólogos, nem pessoas que se orgulhassem de seus títulos e comendas. O processo dos governos deveria ser feito sob um jogo de luzas claras, com transparência em todos os atos, tudo contribuindo para o bem de todos. Não haveria intrigas nem confusões partidárias, uma vez que não haveria partidos, até porque Jesus bateu firme em todos os partidos da época.
 
No governo de satanás encontramos gente de todas as classes, desde políticos influentes, governantes soberbos, ministros guerrilheiros, candidatos assassinos, e generais estrelados cheios de comendas sem nunca terem dado um tiro em guerra. Assim, satanás incentiva as brigas partidárias, joga uns políticos contra outros partidos, estabelece as falsas democracias e as manipula elegendo governantes com taras, e apesar da pluralidade partidária, tendências e opiniões ele controla todas as nações. Para isso ele estimula confrontos, luta pelo comunismo, faz o mesmo com o socialismo, manipula ambos os lados, a direita, a esquerda o centro, agindo sempre ocultamente. No governo de satanás não existe democracia, mas sim obediência aos governantes invisíveis, seja via pressão dos empréstimos, seja por comprá-los com descaramento, seja pela não divulgação de taras dos governantes. Todos são coagidos a obedecer cegamente, ou a sofrer as conseqüências do ódio.
 
No plano divino, as crianças seriam educadas no amor a Deus, junto com suas mães em casa, com pais presentes numa catequese santa que as levaria a serem obedientes, carinhosas, e que jamais se meteriam em drogas, em confrontos de rua, em rebeldia nas escolas, sendo assim o orgulho permanente dos seus pais. Nas escolas ser-lhes-ia ensinado apenas o necessário para a vida, as letras, a lógica, a matemática direta, nada de equações malucas, cálculos absurdos, arte torpe, apenas elementos que os levassem a aperfeiçoar suas técnicas, no exercício pleno dos seus dos naturais. As crianças então seriam santas, felizes, e assim o mundo seria um paraíso.
 
O plano do diabo é ensinar o absurdo, educar as crianças no pensamento ateu, na perversão infantil, controlando as mentes mudando a forma de pensar, visa criar cidadãos carneiros, deformar suas personalidades, desacreditando os que pensam, não dar vez nem voz aos que os denunciam, pregar a rebeldia da juventude, controlar os jovens através de ongs, sabotar a verdade com estatísticas mentirosas, movimentos ditos pacifistas que matam, ecologistas que matam em defesa dos bichos, feministas radicais que pregam o aborto, falsos cientistas que pregam a negação sistemática de Deus, ensinando-lhes a evolução, o acaso, o big bang e ETs! Que são demônios. O ensino que mostra tudo isso vem da cartilha do diabo!
 
No plano divino a Lei é clara e o mandamento único: amarás ao Senhor teu Deus, de todo o teu coração, com toda a tua alma, com todo o teu entendimento... E amarás ao próximo como a ti mesmo. Quem segue esta única lei, vive uma vida feliz e ganha depois da morte o prêmio da eterna felicidade. Amar na simplicidade do coração e viver a vida com firmeza de caráter. Sem ganância, sem exploração, sem a maldade que cada vez mais se exacerba entre os homens, lhes tira a paz e a felicidade.
 
No plano do diabo a religião única é a adoração do dinheiro, a construção do reino do mal, a explosão diabólica do pecado, o adultério e a promiscuidade, ensinadas nas podres novelas, nas revistas imundas, na internet repugnante, onde abunda todo tipo de imundícia que leva à devassidão precoce. A escola maior é a televisão, onde desde crianças o alimento podre é consumido como néctar, e de onde brotam rios de lama sobre os inocentes, e sobre os adultos indecentes e imorais, que acham tudo isso normal, e tudo provam sempre mais. O plano é tornar o homem um animal, bestial, irracional, movido a sexo e às mais desenfreadas paixões, para fazer das almas imortais um lixo, e hoje até o mais horrendo bicho tem mais pudor que alguns.
 
No plano divino as mães deveriam cuidar de seu lar, de seu esposo e de seus filhos e os homens deveriam ganhar seu sustento com trabalho honesto, onde haveria pleno emprego e alegria em realizar o bem comum, sem grandes empresas, sem corporações transnacionais, sem bancos sanguessugas, sem obras vultosas e caríssimas porque os homens viveriam na singela alegria de seus lares, cuidando zelosamente de seus filhos, amando-se e se respeitando mutuamente. As famílias seriam unidas, cantariam e rezariam juntas, sem intrigas, sem disputas por propriedades, sem drogas, sem vícios e bebedeiras, vivendo apenas a alegria de ver os filhos crescer em graça e santidade. E todos rumo à eternidade! Em Deus.
 
No plano do diabo a mulher é ardilosamente induzida a ir ao mercado de trabalho, vestindo calça masculina disputando postos de comando e competindo por salários, para comprar o supérfluo, ela deve pilotar tanque de guerra e avião de combate, que servem para matar, tirar a vida. Ela a quem é dado por Deus dar vida a vida, luta agora pela morte, e por causa dela família que se esfacela, pelos maridos que não tendo esposa em casa buscam fora o que não encontram no lar. E assim os filhos padecem, a distorção das personalidades avança, o homossexualismo cresce, o adultério campeia, as traições explodem e os divórcios se sucedem como avalanches, e isso tudo é lanche para o apetite insaciável do diabo, eis como se destrói uma família, célula mãe da sociedade e da Igreja: O mundo rui, com a ruína da mulher! Ela dando ouvido às feministas repelentes, querendo ser livre escravizou-se triplamente.
 
No plano divino os homens lutariam pela vida, e havendo vida de santidade não haveria doenças, nem dores, nem temores, nem stress ou depressão, jamais o câncer e a AIDs, e tantas outras doenças mortais. Os homens viveriam em plena sintonia com seu Deus e seu Senhor, vivendo o Amor, antecipando assim as delícias celestiais. Ele viveriam muito mais, teriam longa vida, eles e os seus, porque sequer a morte haveria, pois o pecado trouxe a morte, e foi ele que roubou-nos a alegria!
 
No plano do inferno o fulcro central é a tirania, exército único e assassino para trazer a morte, governo central tirânico e ditatorial, para exercer o mal em plenitude, para eles pecar é virtude, o inferno age em seus 10 blocos econômicos, promove guerras e as financia e fornece armas para ambos os lados, quem não obedece é perseguido, e retaliado. Difunde as drogas, manipula a máfia dos medicamentos, inocula doenças nas vacinas para vender e lucrar com falsas pandemias, cria doenças para vender remédios, encarece os preços destes até a estratosfera e faz de tudo para manter o doente vivo, e assim deles comprar mais e mais medicamentos, desde que não chegue a curar. Quando seu sórdido desejo é matar! É fazer abortar a criança inocente! E o mundo insano assiste indiferente mais de 60 milhões de assassinatos iguais por ano.
 
No plano divino os valores sociais são imutáveis porque a eterna lei também o é. Mesmo que a sociedade avance, que a modernidade arrume milhares de vantagens e comodidades, permanece a vive apenas a verdade. Neste plano não existe a mentira que hoje no mundo deste mundo impera. As pessoas são simples, amorosas, tratam a todos com carinho e igualdade, ninguém se orgulha de ser mais, nem quer ter mais que os outros têm! Não há inveja nem cobiça, apenas a conformidade com o projeto divino, e todos vivem em unidade, amor, fé e caridade.
 
No plano de satanás o mundo troca da moral pela ética, troca caridade cristã pela solidariedade, cerceia a liberdade de amar e adorar a Deus trocando pela liberdade de pecar livremente. Disso resulta o adultério pregado nas novelas, a poligamia, sodomia, pedofilia, sexo com animais, pornografia, que levam à destruição das famílias, produz a quebra da individualidade, a distorção da personalidade, buscam acabar com as tradições e tudo que forme vinculo comum e uma identidade nacional, visam a abolição do patriotismo, e a noção do bem comum, que tornam o homem num ser bestial, imoral e anormal. Para isso o inimigo exerce o controle da mídia, dos meios de comunicação, compra repórteres, coage e coopta jornalistas, infiltra seus planos malignos nas leis das nações, usa de pessoas influentes e conhecidas. E a humanidade perdida, acha tudo isso normal!
 
No plano de Deus, os homens teriam alimentos saudáveis, metabolizados na natureza e para eles preparados amorosamente pelo Criador, alimentos naturais, que não fossem causadores de doenças. As plantas dariam frutos o ano inteiro, saborosos e nutritivos, e haveria com fartura para todos, e isso ainda que triplicasse a população do planeta. Tudo seria distribuído com parcimônia e igualdade, como deve ser entre os filhos e as filhas de Deus.
 
No plano do inimigo, a pressa, a ganância exacerbada, a fome de lucro, produziu os alimentos não naturais, e chega-se ao absurdo de ingerir produtos derivados do petróleo. Os alimentos contêm dezenas de agentes cancerígenos, esterilizantes, adoçantes artificiais doentios, que produzem deformidades físicas nos fetos e não tendo sido metabolizados por organismos vivos e transgênicos são sem dúvida causa de inúmeras doenças, ataques do coração, obesidade, derrames e centenas de tipos de câncer. São aditivos como o aspartame, condicionantes, conservantes, corantes e outros agentes químicos letais, que enfraquecem o organismo humano, os quais são trazidos ao consumo sem testes de longo prazo, sem pesquisas sérias que provassem ser inócuos e não lesivos à saúde humana. E são! E matam! Eles são feitos exatamente para matar a longo prazo, sem que as pessoas se dêem conta!
 
Eis aí um resumo dos dois lados! Com isso penso ter traçado um parâmetro entre ambos os reinos: entre o mundo sonhado por Deus e o mundo pretendido pelo demônio. Entre o amor e o ódio! Entre a misericórdia e ferocidade! Entre a partilha e o bem comum, e a ganância, a usura e a cada vez mais intensa cultura do eu. Esta cultura do orgulho do ser e do ter, tem produzido na terra algumas poucas famílias, que no fundo controlam – não de forma visível, mas nos bastidores – a quase todas as riquezas da terra, porque quem a eles não obedece diretamente, se obriga a fazer uso de forma indireta.
 
Nos últimos dias a mídia tem divulgado a notícia de que nos Estados Unidos, 80 mega empresários riquíssimos, capitaneados por Bill Gates da Microsoft e Warren Buffet das lojas, resolveram doar metade de seu patrimônio para instituições de caridade. Metade destes empresários revela seus nomes, outros preferem o anonimato. Numa primeira analise, e racionalmente entendendo, aqui se aplica a palavra de Jesus “de que adianta o homem ganhar o mundo inteiro”... se para a eternidade ele não leva nada mais que o bem ou o mal praticado, nem todo o ouro do Universo pode comprar sequer a felicidade plena aqui na terra, quanto mais o céu. E somente quem vive o plano de Deus acumula tesouros preciosos que lhe dão o prêmio eterno.
 
De fato esta iniciativa de distribuição de riqueza, se de um lado parece ser uma gigantesca obra de caridade, no fundo encerra múltiplos mistérios, porque pode ser vista por muitos ângulos. Em primeiro lugar, simplesmente não existe esta história da formação de impérios tão gigantes sem que haja exploração, lucro exagerado, ou alguma forma de artifício diabólico por trás. Em segundo lugar, é fácil fazer caridade, depois de haver acumulado um patrimônio tão gigantesco, a custa do suor alheio. Em terceiro e com certeza absoluta deste dinheiro nada será destinado a aquilo que leve o homem ao verdadeiro sentido da vida humana: Deus!
 
Mais ainda o grande fato é que estas transferências de patrimônio nos Estados Unidos para Fundações, visam – antes de mais nada – é fugir do fisco americano, que engole quase metade dos patrimônios em inventários por morte do possuidor. E se apenas as doações dos dois acima citados devem formar uma gigantesca fortuna de perto de 50 bilhões de dólares, imaginem o poder de pressão que eles irão obter, juntando as 80 metades de fortuna. O sujeito que comandar esta futura Fundação será um dos homens mais poderosos do planeta. O mundo o bajulará como a um Deus, rastejando por obter uma parte! Por frente ele até poderá destinar alguns recursos para os pobres, mas no fundo, com certeza plena, buscará formas de eliminar partes sensíveis da raça humana.
 
De fato, dias atrás eu assistia na internet a uma palestra de Bill Gates, onde ele afirmava que as vacinas seriam usadas por eles para eliminar povos inteiros. Isso foi gravado ocultamente e bendita a internet, nestes casos, que coloca a boca no mundo, e não esconde tais desejos malignos. No fundo Bill Gates deve ter já enfarado do dinheiro, deve ter tido congestão dele, porque há alguns anos atrás, quando ele começou a figurar na Forbes como o homem mais rico do planeta, ele disse que “antes de morrer, daria 95% do patrimônio dele para instituições de caridade”.
 
Bem, se, conforme a notícia, seu patrimônio for de 53 bilhões de dólares, e SE, ele não for servo do anticristo e não quiser deixar nenhum dinheiro para ele, antes que chegue a marca da besta, façamos as contas: Faltando hoje 558 dias para o advento do anticristo, ele precisará gastar 38,5 milhões de reais por dia se der metade de seu patrimônio. Se ficar com apenas 5% ainda teria de gastar 237 mil dólares todos os dias. E ainda teria de deixar os juros para o filho de satanás. Que quer uma pessoa destas a mais, que lhe possa aumentar a alegria?
 
Mostro isso, para que se tenha uma idéia da diferença que há entres homens de poder e aqueles que moram debaixo das pontes e viadutos, dos que mendigam o pão de cada dia e que morrem de fome sem um pedaço de pão diário. Há países onde a renda per cápita não passa de alguns míseros dólares por dia. Enquanto isso, aquele xeique árabe da conta que fiz noutro artigo, precisa gastar 40 bilhões de dólares todos os dias para gastar sua fortuna em dólar, enquanto ele existir como moeda. Esta diferença entre Epulão e Lázaro das Escrituras e mede igualmente a diferença entre o reino de Deus e o do diabo, entre o que leva ao Céu ou ao inferno. E é exatamente por causa deste tipo de gente insensível que o inferno existe.
 
No fim chegaremos ao reino do mal, não mais lei, não mais amor, não mais fé, na imensa maioria das pessoas, e se não atuar a misericórdia divina encurtando os tempos, não sobrará viva na terra nem uma só pessoa, foi Jesus que assim falou. E realmente quando todas as leis capazes de implementar na íntegra tudo aquilo que relacionei acima, e como planejado pelo inferno estiverem dispostas, chegará o dia de o homem incauto experimentar o que significa o mundo de satanás. Ai, todos saberão que ele existe e estava pro trás de todo este projeto!
 
Afinal, merecemos isso, porque nos deixamos enredar nos ardis da serpente, bebemos de seu cálice maligno como se fora licor precioso, e deixamos tudo correr solto e livremente, com duas citações cínicas, também estas inventadas pelo diabo: Isso não é comigo! Este mal não me atingirá! Pois veremos isso, e pagarão os bons pelos maus! Afinal haverá antes de tudo o grande julgamento das nações. E a nação brasileira, que cometeu seu primeiro grande pecado trocando o por Brasil o nome que Deus para nós escolheu: “Terra de Santa Cruz”, provará também do fel do inferno, por seu governo maligno, pelas leis anti-vida, por seu carnaval e por ser a nação mais pecadora do planeta. Não me perguntem depois o motivo pelo qual ela se partirá em seis pedaços.
 
Resta apenas o consolo, de que para os que vivem os caminhos de Deus agora e já se preparam chegará a paz! Para os que rezam o Terço diário em família, para os que vivem o estado de graça e se refugiam diariamente sob o manto de Maria, ou adentram o Coração de Jesus, não haverá mal que os atinja, nem a eles nem aos seus. Falo do mal do espírito da alma, da perda eterna, porque ninguém sabe o que acontecerá com seu corpo. Importa saber que para os justos, o céu é o limite.
 
Estes não devem temer. Mas alerto que ninguém deve, ainda e por enquanto, andar atrás de refúgios, ou começar a estocar alimentos e água. Tudo ao seu tempo! Porque está dito: quem quiser salvar sua vida vai perdê-la! Os que buscam refúgios serão os primeiros a cair no laço. E está profetizado: quem armazenar com avareza, usura e só para si, terá um verme na sua comida, e morrerá de fome.
 
E chegaremos ao tempo do maravilhoso plano de Deus. Da partilha total, da caridade verdadeira, da ajuda mútua, da acolhida carinhosa, da plena entrega aos desígnios da Divina Providência. Ou o homem entende que Deus faz tudo, nós nada, ou deixará este planeta e não posso prever seu destino. Ou entendemos que somos crianças nas mãos do Papai dos Céus, ou na arrogância acabaremos por fazer companhia aos anjos negros do abismo. Porque se o Céu é das criancinhas, a Nova Terra é dos santos. E está dito: Nela não entrará mal algum!
 
Quanto aos soberanos invisíveis, estes que governam os governos agindo por trás, via comando financeiro, meios de comunicação, e opressão e pressão sobre os fracos, eles que aguardem porque o Senhor dos Senhores os deixará viver, para que assistam de camarote a ruína que para si prepararam, para que caiam no abismo que cavaram. Deus é tão infinitamente superior – a eles e aos demônios – que não moverá uma só palhinha: serão os próprios atos intempestivos, impensados e estúpidos dos comandos da destruição, que darão cabo dos destruidores.
 
Porque está dito em Daniel 9, 27: 27 Concluirá com muitos uma sólida aliança por uma semana e no meio da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; sobre a asa das abominações virá o devastador, até que a ruína decretada caia sobre o devastado. Hoje o anticristo, aliado ao inferno e comandando os devastadores, se aliam fortemente contra Deus e Jesus Cristo, mas sobre eles desabará a ruína que eles planejaram sobre os outros. De seu império não restará nem mais sombra.
 
Porque assim está em Isaías 43, 16 Eis o que diz o Senhor..: eles caíram então para nunca mais se levantar; Extinguiram-se como um pavio de vela. E sobre o anticristo devastador e os seus está escrito assim em Isaías 14, 20 tal como uma carniça que se calca aos pés, tu não te reunirás a eles no sepulcro, porque arruinaste tua terra, e fizeste perecer o teu povo. Nunca, jamais se falará da raça dos ímpios! Nem um só deles restará, nem seus filhos, nem sequer um rastro de sua passagem no planeta.
 
 (Aarão)


www.recadosaarao.com.br



LEIA TAMBÉM
A GRIPE
São Leopoldo Mandic: Apóstolo do confessionário
Martinho Lutero, homicida e suicida
Maria - Feliz aniversário
Bula Papal
Práticas de Jejum
VISÃO DE DOM BOSCO (magnífico)
Vocação de mãe
Como funciona a CNBB - A tolerância dos moderados



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.260.437
Visitas Únicas Hoje: 913
Usuários Online: 259