A RESPEITO DAS PARÁBOLAS
 
 
Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.127.086
Visitas Únicas Hoje: 645
Usuários Online: 254
Sistema de Busca

 

Parábolas e Histórias




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 4094 - Impresso: 96 - Enviado: 28 - Salvo em Word: 55
Postado em: 15/10/08 às 16:16:36 por: James
Categoria: Parábolas e Histórias
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=5&id=655
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Parábolas e Histórias

Na Bíblia, parábolas são narrativas cuja principal finalidade é ensinar a verdade. Consiste numa analogia de uma certa verdade espiritual, uma ilustração. As parábolas de Jesus eram, normalmente, baseadas nas experiências comuns do cotidiano da vida familiar dos seus ouvintes, em acontecimentos ou incidentes que tenham ocorrido recentemente ou que eles tenham visto naquele momento. A história normalmente é simples e sintética e a conclusão tão óbvia que não deixa incerteza ou dúvida (ver Mateus 21: 40 e 41), sendo assim recebida de forma satisfatória – os ouvintes compreendem e apreciam a verdade.

Através das parábolas, Jesus:

1. Despertou o interesse, a atenção e respostas aos questionamentos;
2. Compartilhou uma verdade não desejada de uma maneira que não trazia preconceito;
3. Evitou os espias que O perseguiam implacavelmente;
4. Criou na mente dos seus discípulos últimas impressões que poderiam ser renovadas e intensificadas quando as cenas das parábolas voltassem à mente ou em visões;
5. Restaurou a natureza como uma via para o conhecimento de Deus. As parábolas revelavam a verdade a quem está predisposto a recebê-la, e ao mesmo tempo fica encoberta aos outros.

Alguns princípios devem ser levados em consideração na interpretação de parábolas:

1. A parábola é um espelho através do qual a verdade pode ser vista. Não é a verdade em si.
2. O contexto no qual a história está inserido – o lugar, as circunstâncias, as pessoas para quem ela foi contada e o problema em questão – precisam ser levados em consideração como uma chave para a interpretação.
3. Cristo, na introdução e conclusão da parábola, geralmente deixa claro seu objetivo fundamental.
4. Cada parábola ilustra um aspecto fundamental doutrinário. Detalhes da parábola são significativos somente quando contribuem para esclarecer pontos particulares da verdade.
5. Antes do significado da parábola na esfera espiritual poder ser entendido, é necessário haver um claro quadro da situação descrita na mesma, nos termos dos costumes e modos de pensamento e formas de expressão do Oriente Médio. As parábolas são quadros vivos falados, que precisam ser vistos, de maneira que falem para que possam ser compreendidos.
6. Tendo em vista o fato fundamental de que a parábola é dada para ilustrar a verdade e usualmente uma verdade em particular, nenhuma doutrina pode ser baseada em um detalhe incidental da mesma.
7. A parábola, no todo ou em parte, deve ser interpretada de acordo com a verdade que ela pretende ensinar, sem contradizer o texto literal das Escrituras.




Seventh-day Adventist Bible Commentary, vol. 5, pp. 203-204





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 15/10/08 às 16:16:36 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.


Visite o espacojames nas redes sociais:



LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES