LISTAR ARTIGOS DESTA CATEGORIA
LISTAR MENUS

Destaque



Artigo visto 326 vezes




Visto: 326 - Impresso: 4 - Enviado: 3 - Salvo em Word: 2
Postado em: 02/11/18 às 10:30:42 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=15101
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Cidades paralisadas no segundo dia de protestos contra a decisão que inocentou a mulher cristã do crime de "blasfêmia"

A absolvição na Suprema Corte paquistanesa da mulher cristã Asia Bibi, antes condenada à morte pelo suposto crime de “blasfêmia contra o islã“, levou várias cidades do país majoritariamente muçulmano à paralisação pelo segundo dia seguido, em meio a intensos protestos. Muitas ruas estão bloqueadas em Karachi, a maior cidade do Paquistão, e grande parte do comércio está fechada.

Os protestos ocorrem ainda em cidades da província de Punjab, influenciados diretamente por Khadim Hussain Rizvi. Trata-se do líder do grupo extremista religioso sunita Tehreek-e-Labbaik Pakistan (Tlp). Os manifestantes entraram em confronto com a polícia também em Lahore, outra das principais cidades paquistanesas.

Em muitas regiões do país o sinal dos celulares foi cortado para impedir a organização dos manifestantes via redes sociais. Até os hospitais entraram em situação de alerta para receber emergências.

Quem é Asia Bibi
Asia Bibi é cristã, casada e mãe de 5 filhos. Ela foi presa e condenada à forca porque, em 2009, tomou água de um poço e foi acusada por vizinhas muçulmanas de “contaminar a água” por ser cristã. Diante da ofensa pessoal e à sua fé, Asia Bibi reagiu questionando:

“Eu acredito na minha religião e em Jesus Cristo, que morreu na cruz pelos pecados da humanidade. O que seu profeta Maomé fez para salvar a humanidade?”

Acusada por isso de blasfêmia contra o islã, ela viveu um aberrante calvário que despertou a indignação mundial. Entidades cristãs internacionais, em particular a católica Ajuda à Igreja que Sofre, comandaram uma intensa mobilização para salvar da morte a mulher tão arbitrariamente acusada e condenada.

O artigo abaixo traz mais detalhes sobre o caso:

Fonte: www.aleteia.org

 
Total Visitas Únicas: 6.498.997
Visitas Únicas Hoje: 1.727
Usuários Online: 248